Jampa News

27/01/2017 às 09:56

Naturismo em Tambaba pode estar com os dias contados; caminhada ecológica abre as portas do paraíso e convida a todos para conhecer a praia, sem a obrigatoriedade de tirar a roupa

Tambaba pretende evoluir para esse patamar civilizado de convivência pacífica onde os adeptos do naturismo podem ser vistos e até fotografados pelos curiosos Tambaba pretende evoluir para esse patamar civilizado de convivência pacífica onde os adeptos do naturismo podem ser vistos e até fotografados pelos curiosos

Um projeto revolucionário está sendo posto em prática em Tambaba e pode mudar definitivamente os conceitos e hábitos naturistas da praia, famosa mundialmente pelo nudismo radical. Acatada a proposta Tambaba pode se tornar igual a muitas praias de naturismo do mundo, onde o acesso é liberado a todos, sem distinção de qualquer natureza e sem a obrigatoriedade da nudez.

 
Apesar da brusca mudança de conceitos, não seria uma medida inusitada, lugares famosos do naturismo, notadamente nos Estados Unidos, o acesso ao público é liberado e qualquer pessoa pode frequentar a praia sem ser obrigado a ficar despida. Em muitas praias americanas, por exemplo, os adeptos do naturismo tomam seu banho de sol e de mar acompanhados de frequentadores trajando roupas de banho, sem que haja qualquer constrangimento ou proibição.
 
Tambaba pretende evoluir para esse patamar civilizado de convivência pacífica onde os adeptos do naturismo podem ser vistos e até fotografados pelos curiosos que desejam conhecer a praia tão badalada e tão frequentada por pessoas do Brasil e do Mundo. 
 
Essa experiência já está em prática e tem sido conduzida com muito êxito por uma guia da associação Anda BrasilPB, autorizada para organizar passeios que inclui como trajeto, incursões pelo território nu de Tambaba, e como atrativo apimentado aquela espiadinha que faz a fama do Big Brother da Rede Globo.
 
 A guia se chama Rosana Diniz e tem causado furor em Tambaba com a sua proposta de abrir a praia para todo mundo. As suas caminhadas, sempre aos sábados, conta com um público de curiosos que chegam a 70 participantes, eufóricos e satisfeitos com a passagem por entre nudistas, expostos à curiosidade pública, apesar da intromissão ainda ser proibida pelas normas da praia e do naturismo paraibano.
 
A inovação tem causado sensação e também contestação já que os naturistas mais radicais não absorveram bem a ideia e muitos já resistiram de forma peremptória à iniciativa revolucionária da guia da Anda Brasil e altercações violentas já foram registradas na praia entre frequentadores e curiosos.
 
Apesar de haver uma Lei municipal que proíbe trajes no interior da praia, Rosana Diniz conseguiu um salvo-conduto da Anda Brasil e da clandestina Sonata e assim transformou-se na primeira guia de turismo a ter permissão para organizar incursões dentro de Tambaba levando com ela até 70 participantes, que precisam pagar apenas cerca de R$ 60 e levar um quilo de alimento não perecível, para adentrar a praia e até fotografar os naturistas, o que é terminantemente proibido pelas regras do naturismo, mas essas não alcançam Rosana Diniz protegida pela autorização da Anda Brasil e pela conivência da Sonata, entidades que, pela força e prestígio colocaram-se acima da Câmara Municipal de Conde, e Diniz pode mandar às favas as regras básicas do naturismo, como tem feito reiteradas vezes, mesmo debaixo de protestos.
 
Apesar da indignação de quem frequenta a praia e curte o naturismo, e de incidentes que tiveram de ter a participação da Polícia para conter os mais exaltados, Rosana Diniz não se intimida e não suspendeu as caminhadas, respondendo às críticas com argumentos sólidos e constitucionais, que devem contribuir para ampliar os horizontes de Tambaba e torna-la uma praia tão evoluída como tantas que existem pelo mundo afora e praticam a nudez em pacífica convivência com as demais pessoas.
 
Além do mais, munida não apenas da Constituição, mas também da autorização da toda poderosa Anda Brasil, Rosana Diniz está pouco se lixando para quem achar ruim ou contestar. Para quem ousar a tanto, ela chama a polícia (com quem tem um convênio para fornecer alimentação em seu restaurante e em razão dessa parceria salutar dispõem de especial atenção das guarnições).
 
Em seguida à convocação policial, ela esfrega na cara dos atrevidos e resmungões seu crachá de guia da Anda Brasil ao tempo que invoca a Constituição Federal onde está garantido o direito de ir e vir a qualquer cidadão, argumentação que pode amparar de agora em diante quem quiser entrar na praia porque Diniz criou o precedente que joga no lixo a placa elucidativa colocada na entrada de Tambaba e que adverte para as regras que norteiam o naturismo e que um dia foi Lei até Rosana resolver ganhar dinheiro da forma mais saudável e rentável, caminhando e cantando, e assobiando para os naturistas.
 
A iniciativa de Rosana tem até página na internet explicando os objetivos e os propósitos em prol do bem-estar e da preservação da natureza e, em particular da praia de Tambaba, e ressalta ainda que, a iniciativa de caráter muito mais econômico do que ambiental conta com o apoio da Sonata, entidade que apesar de existir, na prática está com seu CNPJ suspenso por questões burocráticas, o que do ponto de vista legal significa dizer que não está em atividade e, portanto, não pode chancelar nenhuma iniciativa principalmente aquelas que, segundo a legislação que rege a praia e que está inscrita na placa de entrada, adverte que a desobediência se constitui crime federal.
 
Como a Sonata é uma confraria de amigos do naturismo, invadir a praia para fazer caixa, não se constitui crime e Rosana vai faturando o dela atropelando legislação municipal, estadual, federal, filosofia naturista, o que tiver pela frente sem que nenhuma reação ou ação seja capaz de impedi-la atitude própria daqueles rompantes tão característicos dos inovadores e contestadores de sempre.
 
A atitude revolucionária de Rosana Diniz conta com o apoio incondicional de outro naturista, que atende pela alcunha de Bilú - esse marido da guia, sócio e dirigente da Sonata, aquela entidade que defende o naturismo e a praia, mas que abre exceções que fizeram evoluir os conceitos da filosofia naturista; e o que antes era proibido agora é permitido, como, por exemplo, a entrada de homens desacompanhados, desde que portem a carteirinha da Sonata cujo presidente é um oficial superior da Polícia Militar da PB, major Alex, assumido e orgulhosamente gay, e que não ver nenhum pecado na presença ostensiva de belos e alegres companheiros, que elegeram os locais mais discretos da praia para fraternos e divertidos encontros de finais de semana e durante a semana também.
 
Major Alex é uma personalidade militar que já devia ter sido condecorada pela corporação em razão da bravura e da coragem de assumir sua opção sexual e de se mostrar por inteiro abandonando aquele velho armário que por tanto tempo escondeu esse segmento tão descriminado e reprimido, mas que agora ganha espaço, voz e patente no mundo atual. 
 
Não se sabe ainda se o presidente da Sonata e Oficial superior da PM, Major Alex, pessoa cordata e de trato fácil, elegante e cortês, como o definem quem o conhecem, concorda com a inovação revolucionária da esposa do amigo e colega de naturismo, Bilú, sobre a liberação da praia para os não adeptos da nudez. Sabe-se que ele apoia e estimula a caimnhada de Rosana, mas não se pronunicou ainda sobre a liberação total, geral e irrestrita.
 
Pelo visto e apurado, a Sonata se acosta a caminhada, mas só a caminhada, porque depois que ela passa a praia só é acessível para quem obedecer às imposições do naturismo e só pode adentrar ao paraíso, aqueles que obedecerem as regras estabelecidas e ostentadas na entrada, a exceção fica apenas para a toda poderosa Rosana Diniz cujo marido é um dos guardiões da filosofia naturista, intransigente e zeloso defensor da nudez total menos aos sábados quando a esposa desfila pelas areias, acompanhada de 70 curiosos, ansiosos para serem esclarecidos sobre a filosofia naturista.
 
A proposta ainda encontra controvérsias e, até membros da Sonata como o professor universitário Carlos Santiago, já manifestou em recente reunião com autoridades para discutir a praia, que o nudismo em Tambaba é protegido por Lei, por isso imperativo, mas nada disso impede que as caminhadas continuem e quem quiser conhecer e fotografar os naturistas de Tambaba é só entrar em contato com Rosana Diniz, guia da Anda Brasil, pagar R$ 60, doar um quilo de alimento, e ver de perto um bocado de bundas e outras partes da anatomia humana, sem ter que tirar a roupa.
 
E dane-se quem achar ruim, porque a praia, afinal, é de todos, como comprova a guia da Anda Brasil. Com sua ousadia inovadora, Rosana Diniz prova que o mundo evoluiu e Tambaba também. Portanto, nada de privilégios: vamos todos à lá praia, nus ou vestidos.
 
Abaixo transcrevemos o convite de Rosana Diniz para a próxima caminhada marcada para o dia 18 de março deste ano em comemoração a 6º Caminhada Ecológica, um privilégio da guia da Anda Brasil que manda mais que todas as autoridades do Conde e adjacências.
 
18-03-2017 às 08:00 - 6ª CAMINHADA ECOLÓGICA PISCINAS de TAMBABA
 
Responsável: Rosana Diniz
E-mail:  rosana-dinizz@hotmail.com
Tel: (83)99972 2369
 
Distância: 5700 Metros
Duração: 120 minutos
Condição do terreno: Percurso com piso irregular
Esforço físico: Esforço moderado
Orientação do percurso: Caminho ou sinalização que indica a continuidade
Severidade do meio: Moderadamente severo
As inscrições começam à partir de 01-02-2017 ate 18-03-2017
Ponto de Encontro: Restaurante Arca de Bilu, Rod. Abelardo Jurema PB 008 KM 32 - Tambaba - Conde - PB
 
A Caminhada Ecológica Piscinas de Tambaba, é uma caminhada de nível médio.
Contemplativa em área de Mata Atlântica, Falésias, Canyons e Piscinas Naturais, percorrendo ainda parte da praia de naturismo.
Tem o percurso de 5.7 Km.
Acontece nas Praias de Tambaba/Arapuca. Ambas localizadas na APA(Área de Proteção Ambiental) de Tambaba - Conde - Paraíba.
É nessa área que se encontra uma cobertura de mata Atlântica, vegetação de tabuleiro, restinga, e manguezal. Sendo definida pela UFPB como um verdadeiro mosaico de vegetação nativa. 
Os adeptos das caminhadas também participam de atividades de Conscientização Ambiental.
Uma dessas propostas é a Campanha do DESMATAMENTO ZERO(www.desmatamentozero.org.br). 
 
 
 
 
 
 

Fonte: Redação

Comentarios da notícia

Comentário do internauta:
  • Comentado em 19/02/2017

    Nome: Emidio dos Santos Rocha (Zerinho)


    Comentário: Só faltou as fotos que aparece os policiais que frequentam o Restaurante do Bilu, escoltando e protegendo aos caminhantes organizados por esta " POBRE MULHER DE ESPIRITO" OU MELHOR ESPIRITO DE PORCO.

  • Comentado em 31/01/2017

    Nome: Onildo Lemos dos santos


    Comentário: Isso é uma total falta de respeito com quem pratica naturismo, n é justo ,a entrada de pessoas vestidas onde ,as mesmas vão ter o direito de fotografar as pessoas q ali estão " n quero uma foto dá minha família filhos etc com um estranho" , como se fossem bichos de exposição num zoológico, repugnante essa atitude q só visa o interesse financeiro de alguns , e desrespeita a vontade do naturista , quem quiser conhecer q tire a roupa é vá, se n tem coragem obg fique do lado de fora .

Siga-nos noTwitter

Curta nosso Facebook