Deputado vai encaminhar pedido de esclarecimento sobre arquivamento de dossiê contra comandante da PM; Gilberto estranha que teor do documento nunca tenha sido revelado

Os próximos dias, ou mesmo as próximas horas, poderão ser extremamente desagradáveis para certas figuras dos girassóis raízes, caso João Azevedo resolva empunhar a caneta e acionar o Diário Oficial.

No clima de ebulição reinante, onde dentro do partido vaca desconhece bezerro, qualquer tremor pode sinalizar para uma catástrofe, em termos de projetos pessoais, notadamente, aqueles que se estendem por mais de oito anos.

Não bastante todas as atribulações políticas; no campo da justiça juntam-se nuvens negras no horizonte, que podem desaguar em temporais, capazes de levar de roldão sonhos e projetos de perpetuação nos cargos.

Uma decisão judicial publicada nesta sexta-feira acendeu os sismógrafos do Comando Geral da Polícia Militar com relação ao Fundo de Saúde da corporação, um embolado de irregularidades cometidas com o dinheiro de praças e oficiais, que deve render muita dor de cabeça ao já inquieto comandante geral pisando em ovos no terreno movediço, que emergiu dos atritos entre João e Ricardo.

A Justiça acatou as denúncias do Ministério Público, que identificou inconstitucionalidade na Lei Estadual que regula o Fundo, e concedeu liminar para suspender a cobrança até que seja julgado o mérito.

Arapongagem

O deputado também estranha que o Comando Geral tenha investido quase meio milhão de reais na compra de equipamentos de escuta quando se sabe da necessidade de outros investimentos na Polícia Militar.

Uma polícia essencialmente ostensiva e preventiva não teria razões para investir em equipamentos de escuta uma atividade mais especifica para as polícias investigativas, como a Civil, ressalta o deputado.

Mas como nada está tão ruim que não possa piorar, o deputado estadual pelo PSL, cabo Gilberto Silva, resolveu averiguar as razões para o arquivamento de um dossiê elaborado pela Ouvidoria da Secretaria de Segurança contra o comandante geral e estará entrando com um pedido de esclarecimento sobre o paradeiro do documento junto a Secretaria e ao Ministério Público.

O deputado quer saber, porque, ao contrário das praças, que têm todo histórico das denuncias relatado, o dossiê contra o comandante foi arquivado sem que ninguém tomasse conhecimento do seu teor.

O deputado vai exigir os devidos esclarecimentos para que um documento de tal importância e tamanha gravidade tenha desaparecido nos escaninhos da Secretaria tudo levando crer que tomou o mesmo destino nas gavetas do MP.

O deputado também estranha que o arquivamento tenha sido ordenado por uma figura hoje suspeita, que vem ser o ex-procurador geral do Estado, Gilberto Carneiro, cuja reputação duvidosa tornou mais duvidosa ainda sua decisão de arquivar uma denúncia tão grave sem ter sido tomado as devidas providências legais, que seria apurar o fato.

Estranha o deputado, que as relações de intimidade do hoje réu Gilberto Carneiro com o comandante Euller não cause nenhum desconforto ao Governo de João já que as investigações da Operação Calvário destruíram completamente a reputação do ex-auxiliar do Governo passado.

O deputado Gilberto espera contar com o apoio do líder do Governo, Ricardo Barbosa, para localizar esse dossiê, que serviria inclusive para dirimir as suspeitas que pairam sobre o comandante, já que o documento teria sido elaborado pela própria Secretaria de Segurança Pública apontando graves denúncias contra Euller, e outros oficiais, acusados entre outras cosias de enriquecimento ilícito.

Alerta o deputado que o dossiê foi elaborado por um órgão do Governo e que conteria farta documentação corroborando as denúncias e por isso seria preciso que viesse ao conhecimento público como costuma fazer o coronel Euller quando expulsa militares da corporação.

Para um Governo que começa se destacar pela transparência e pela disposição de dialogar com os diversos setores da sociedade, não ficaria bem manter no posto de comandante geral alguém acusado de envolvimento com irregularidades tão graves e indecorosas, pondera o deputado.

O encaminhamento do pedido de esclarecimentos ao Governo e ao Ministério será feito na próxima segunda-feira e na terça o deputado pretende apresentar requerimento na tribuna, solicitando o paradeiro do bombástico dossiê.

1 comment

Leave a comment