Filho de ministro do STJ é rejeitado e revela batalha judicial

Aos 36 anos, o diretor do Procon de Santa Catarina, Tiago Silva, ganhou na Justiça um processo de investigação de paternidade contra o atual vice-presidente doSuperior Tribunal de Justiça (STJ), Jorge Mussi, seu pai. Ele é filho de uma relação entre o ex-desembargador com a empregada doméstica da casa de Mussi à época. A batalha judicial para ser reconhecido durou aproximadamente sete anos.

A batalha judicial para ser reconhecido durou aproximadamente sete anos.

Ao Metrópoles, Tiago contou que o ministro nunca quis nenhum contato com ele ou com sua mãe, Regina da Silva, falecida em março deste ano em decorrência de um câncer. Sem nunca ter trazido essa história à tona, o ex-vereador decidiu falar após passar o primeiro dia das mães sozinho. “Meu maior trauma foi a rejeição. Ele achar que sou um filho de segunda classe”, desabafa.