Confiança do consumidor na Paraíba cresce em agosto

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Região Metropolitana de João Pessoa teve uma leve alta em agosto deste ano comparado ao mesmo mês do ano anterior. O dado subiu 0,26%, passando de 112,92 pontos em agosto de 2020 para 113,21 pontos neste mês. Com este resultado, o ICC se mantém no patamar acima dos 100 pontos, indicando que o consumidor está otimista. A pesquisa foi realizada pelo Instituto de Planejamento, Estatística e Desenvolvimento da Paraíba (INPES) da Fecomércio-PB.

O Presidente da Fecomércio Paraíba, Marconi Medeiros, destaca que “esta melhoria do Índice de Confiança do Consumidor se deveu ao crescimento da economia no Brasil e na Paraíba”, afirmou.

Na comparação mensal, agosto com o mês anterior, o ICC ficou praticamente estável passando de 113,83 pontos em julho para 113,21 pontos em agosto. É importante destacar que a escala utilizada no índice varia de 0 (total pessimismo) a 200 (total otimismo).

Na avaliação por gênero, tanto os homens como as mulheres aumentaram a confiança, com uma expansão de 0,21% e 0,35%, respectivamente. Entre os homens, o ICC passou de 112,00 pontos em agosto de 2020 para 112,24 pontos no mesmo mês deste ano e entre as mulheres variou de 113,60 para 114,00 pontos neste mesmo período. Em relação à escolaridade, os consumidores que possuem ensino fundamental completo registraram a maior elevação, com 0,54%. Já na análise por renda, a maior alta foi de 1,53% registrada pelos que ganham entre quatro e sete salários mínimos, seguidos pelos que recebem rendimentos entre dois e quatro salários mínimos (0,75%). Por faixa etária, o maior acréscimo foi registrado entre os consumidores com idades entre 37 e 47 anos (1,18%).

 

Metodologia

A Pesquisa do Índice de Confiança do Consumidor foi desenvolvida com base no Consumer Confidence Index da Universidade de Michigan nos Estados Unidos e adequada à realidade paraibana. Para atender a precisão desejada, a amostra foi estimada em aproximadamente 400 entrevistas, sendo os participantes escolhidos de forma aleatória na RMJP, em diversos pontos onde ocorre maior concentração de consumidores nos dez primeiros dias do mês. A escolha da amostra apresenta um índice de confiança de 95% e um erro amostral de 4,90%.