Veneziano e Nascimento participam de sabatina da OAB/API

A sabatina realizada pela Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB) e Associação Paraibana de Imprensa (API) recebeu ontem os candidatos ao Governo do Estado Veneziano Vital do Rêgo (MDB) e Antônio Nascimento (PSTU). Na oportunidade, eles apresentaram seus compromissos com a população e assinaram a carta compromisso da OAB-PB e API com as propostas das duas entidades.

Antônio Nascimento foi o primeiro a ser entrevistado na sabatina. Entre as prioridades do apresentadas do seu plano de governo está o acolhimento a população LGBTQIA+. O candidato comentou sobre o preconceito enfrentado por essa comunidade, fazendo com que, muitas vezes, eles fiquem em condição de vulnerabilidade.

População LGBT

“Uma das nossas prioridades é o acolhimento dos LGBTs  como também garantir qualidade de vida, emprego e independência. Quando são geralmente expulsos de casa por estar em conflito com a família, porque existe preconceito, eles ficam vulneráveis e acabam indo para as ruas e tomando outros caminhos, como prostituição. Então é preciso dar apoio, com casas de abrigo, e garantir renda, com cursos profissionalizantes. Não podemos, em pleno século 21, não ter políticas públicas voltadas para a comunidade LGBT”, disse.

Saúde

Na saúde, Antônio Nascimento ressaltou que vai combater as fraudes e desperdícios, através de uma fiscalização de recursos. Além disso, ele se comprometeu a realizar um concurso público na área, caso seja eleito.

 Direitos da mulher

Já no que diz respeito aos direitos da mulher, o candidato enfatizou que é necessário investir em políticas públicas que garantam a independência feminina. “Vamos investir em abrigos, no combate ao desemprego. Vamos garantir à mulher cursos profissionalizantes para que ela ingresse no mercado de trabalho. Mas também é preciso combater a violência no seio da família, que é onde existe a maior parte dos casos. Também faremos medidas educativas nas escolas para educar desde cedo as crianças a ter respeito às mulheres. Além de delegacias e casas de apoio  que venham dar uma qualidade de vida às mulheres vítimas da violência, como saúde”, disse.

Racismo

O candidato ressaltou ainda que vai combater o racismo, principalmente porque a maior parte das mulheres que sofrem com violência doméstica são pretas ou pardas. “Faremos isso para que as  mulheres não sofram o que já vem sofrendo. E se for negra é que o sofrimento é ainda maior, nós vemos a descriminação do racismo”, completou.

Educação

Na educação, as propostas são de “escola pública, gratuita, laica e de qualidade”, segundo enfatizou o candidato. “Defendemos o PIB de 10% com a educação”, disse. O candidato ressaltou ainda que a escolha dos gestores da educação acontecerá de forma democrática.  “A gestão era para ser democrática e foi quebrada. É por indicação política que escolhem os gestores das escolas, colocam seus cabos eleitorais de plantão e aí prejudica o ensino da escola como um todo”.

Habitação

Para diminuir o déficit habitacional, Antônio Nascimento disse que vai investir principalmente em lares para mulheres que chefiam suas famílias. “Temos um plano de obras públicas para suprir o déficit habitacional que aumentou durante a pandemia. Foram cerca de 10 mil família despejadas, aumentou o déficit habitacional, porque a renda diminuiu. A maioria dos despejos são de lares chefiados por mulheres que estão se sujeitando a morar em ocupações, sem infraestrutura nenhuma”.

Turismo

Antônio Nascimento ressaltou ainda que vai investir no transporte público, como estratégia de melhorar o turismo no Estado. “Tem que valorizar os profissionais. O transporte também gera economia e o direito de ir e vir das pessoas. Além de investir em saneamento básico. É importante o turismo, mas para desenvolvê-lo, é preciso que esses pilares estejam trabalhando em conjunto”.

 Segurança

O candidato garantiu ainda um concurso público para a Defensoria Pública do Estado. Com isso, segundo ele, haverá uma diminuição no número de pessoas em presídios. “Vamos garantir obras públicas nos presídios em todo o estado, com estrutura adequada, mas também garantir o advogado. Vamos abrir concurso público. Muitas das vezes por conta da omissão do poder público que as pessoas estão nos presídios, porque muitos são vítimas do desemprego, são vítimas da fome”, disse.

Além disso, Antônio Nascimento ressaltou a importância de diminuir a criminalidade através de uma garantia de oportunidades para os jovens que estão em situação de vulnerabilidade. “Eu acredito que uma criança da periferia, da comunidade, não vai para as drogas porque quer, era para ela estar estudando. Ela vai porque chega um aliciador e oferece uma quantia de R$ 50, que para muitos pode não ser nada, mas para quem está passando fome é muito”.

eneziano

O candidato Veneziano Vital do Rêgo falou de temas como segurança, turismo, saúde e racismo. Ele se comprometeu para um estado menos burocrático e mais eficiente administrativamente, que permita a atração de empresas e a geração de empregos, caso seja eleito. Além disso, também destacou que investirá em maior transparência das ações governamentais, com um Portal da Transparência e manterá um espaço aberto de diálogo constante com a imprensa paraibana.

Saúde

Questionado sobre quais seriam suas políticas públicas para a saúde, em especial aos pacientes oncológicos da Paraíba, Veneziano expôs que articulou para a conquista de uma unidade do Hospital do Amor na Paraíba, especializado no tratamento oncológico; além de se comprometer com a implantação do Hospital de Trauma do Sertão, de policlínicas em todas as regiões do estado e apoio à instalação do centro de diagnósticos por imagens.

 

Segurança

Noutro questionamento, sobre Segurança Pública, feito por uma representante da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado da Paraíba (FETAG-PB), Veneziano destacou que vai fazer concurso para mais de 4 mil policiais. “Vamos fazer concurso, pois essa é a nossa prática como gestor, pois fizemos como prefeito de Campina  Grande, com mais de 6 mil concursados”, disse.

Veneziano destacou ainda compromisso com a melhoria da eficiência e da eficácia na prestação dos serviços públicos, por meio da modernização das práticas e procedimentos administrativos, fomentando a oferta de serviços online aos cidadãos, nas diversas áreas de gestão pública, acessíveis por múltiplos dispositivos, inclusive móveis.

Turismo

Para o turismo, o candidato ressaltou que vai investir na segurança para atrais mais pessoas ao Estado. “Lamentavelmente tivemos um episódio que acometeu a Paraíba quando alguns turistas foram vítimas de uma ação criminosa. Se você não tem segurança pública, sem inteligência, integração, valorização aos que a fazem, você não vai transmitir a necessária segurança desejada pelo povo e isso implica em prejuízos tremendos. Eu me permito dizer que vamos tratar a indústria turística com o relevo que ela merece e que não teve”, disse.

Minorias

Já para a população LGBTQIA+, Veneziano ressaltou que fará um governo ágil, dinâmico, e participativo que integrará todas as pessoas. “Nosso compromisso é de inserção. Desejamos ver que o cidadão possa ter a oportunidade junto com o mercado de trabalho, porque através dele você acaba tendo uma emancipação financeira. Não permitiremos essa cultura contra a diversidade. Estamos vivendo no Brasil o ser diferente, que ainda é algo visto de maneira preconceituosa. [..] Precisamos fazer uma sociedade rearmonizada, repasssificada. Nosso governo será de cuidar dessas pessoas, de inseri-las ao mercado de trabalho com respeito às suas opiniões e opções”.

Veneziano comentou ainda sobre a falta de políticas públicas por parte do governo federal para integrar minorias. “Nesses últimos três anos e 10 meses estamos sob uma gestão a nível nacional que ofendeu a todos e isso precisa ter um basta. Falo sobre respeito, inclusão, que parte de uma mudança de cultura”.

Entre as propostas do candidato, está a promoção de crédito para jovens, mulheres, negros e a população LGBTQIA+. “Nosso propósito é abrir 50 mil processos de acesso de financiamento com uma carência de 4 a 5 meses, com juros pequenos”.

Violência contra a mulher

Já o que diz respeito a violência contra a mulher, o candidato ressaltou que vai ampliar o número de delegacias e promover políticas para ampliar as oportunidades de trabalho para esse gênero. “O estado precisa adotar práticas políticas de institucionalização, ampliando o atendimento no combate sistemático das violências contra as mulheres. Muitas vezes a violência doméstica e o número de feminicídios se dá ainda por aquele processo estrutural, do homem que se sobrepõe à mulher em razão dela não ter conquistado a sua autonomia financeira. Então penso eu que o estado deve ter e operar a sua estrutura nas instituições de linhas e oportunidades de trabalho que serão dadas às mulheres”.

Transcrito do jornal A União