STF permite que Ricardo Coutinho tenha acesso às conversas de WhatsApp mencionadas na Calvário

Audiência de instrução também foi adiada e defesa do candidato aguarda nova data
A reclamação feita pelo ex-governador e candidato ao Senado Federal, Ricardo Coutinho (PT), para que se tenha acesso às conversas de WhatsApp mencionadas na Operação Calvário, foi aceita pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).
A decisão é favorável a Ricardo, já que a defesa poderá ver o teor das conversas que o Ministério Público da Paraíba (MPPB) teve acesso e que acarretaram nas acusações contra o político. Segundo a assessoria, três anos depois do início da Operação Calvário, ainda não se foram apresentadas provas que impliquem a participação de Ricardo Coutinho em atividades ilícitas.

Na mesma decisão, o ministro adiou a audiência de instrução que seria realizada nesta quinta-feira (18) na 2ª Vara Criminal de João Pessoa. Uma nova data será proposta.
A audiência seria a primeira acerca da denúncia contra Ricardo, oferecida pelo MPPB, no âmbito da Operação Calvário.

“O problema é que tentam me tirar da política, exatamente por medo daquilo que eu penso e medo daquilo que eu faço. Eu acredito na Justiça e creio que ela não está totalmente contaminada. Pelo contrário, eu vejo uma reversão do lawfare no STF”, disse Ricardo.