Pré-candidato a prefeitura de Bananeiras afronta o MP e desmoraliza decreto municipal de aliado ao promover aglomerações na cidade

Não seriam apenas as reiteradas reprovações das contas da gestão do prefeito Douglas Lucena a afrontar o que determina e impõe a legalidade. Numa demonstração acintosa de desrespeito ao Ministério Público, as autoridades sanitárias, e aos próprios decretos municipais, aliados do recordista em reprovação de contas, liderados pelo pré-candidato do grupo da situação, Ramom Moreira, promoveram uma concentração na manha desta quinta-feira durante entrevista do ex-vereador Edgar Santa Cruz na Rádio Integração do Brejo.

Ramom parece disposto quebrar os recordes de Douglas Lucena

A concentração de aparente conotação político também caracterizaria campanha eleitoral antecipada, o que parece não causar receio aos seguidores do prefeito tri-campeão em reprovação de contas.

Ramom Moreira, ainda pré-candidato, já se mostra um adepto das infrações sinalizando reproduzir o estilo irresponsável e afrontoso do padrinho, não hesitando promover aglomerações, em pleno período da pandemia.

ORCRIM Girassol

Bananeiras tornou-se o reduto preferido do ex-governador Ricardo Coutinho, atraindo para lá investimentos imobiliários vultuosos e figuras de projeção na organização criminosa que Ricardo fundou e administrou por oito anos no Estado, seduzidas pelo clima de serra da região para onde iam desfrutar as delícias dos vinhos e dos queijos importados.

IRRESPONSÁVEIS: Pré-candidato a prefeito de Bananeiras Ramom Moreira promove aglomeração em entrevista de ex-vereador.

Durante a manhã de hoje (16), o pré-candidato a prefeito de Bananeiras Ramom Moreira descumpriu as orientações de todas as autoridades sanitárias do país, que orientam pela não realização de aglomerações.

O fato se deu durante entrevista do ex-vereador Edgard Santa Cruz, que aconteceu na rádio Integracão do brejo, localizada na cidade de Bananeiras.

O município foi alvo de diversas aglomerações durante o período junino e tal fato, torna-se a repetir no dia de hoje.

O Ministério Público ainda não se manifestou sobre o ocorrido. O fato fere inclusive o decreto do atual prefeito de Bananeiras, aliado dos aglomeradores