Gerais

MPT e redes de proteção realizam ações em combate ao trabalho infantil na Ceasa

Representantes do Ministério Público do Trabalho da Paraíba (MPT), da Secretaria de Desenvolvimento Social por meio do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – AEPETI, Conselho Tutelar e redes socioassistenciais (Cras, Creas e Cerest) realizaram na Ceasa/Empasa, em Patos, atividades para conscientização e fiscalização em combate ao trabalho infantil.
A Ceasa atualmente é o local com a maior concentração de trabalho infantil em Patos, constatada tanto em ações preventivas, ou por meio de denúncias, muitas vezes vindas de pessoas que também trabalham no local e não fecham os olhos para essa irregularidade que tira da criança e do adolescente a liberdade de realizar apenas atividades para o seu bem-estar.
A fiscalização contou com a participação do Procurador Raulino Maracajá, juntamente com auditores fiscais do trabalho, conscientizando e notificando empregadores por irregularidades encontradas.
“A rede de proteção se reuniu, e viu a necessidade da atividade na Ceasa que vem sendo um local onde as pessoas vem encontrando muita exploração infantil, de criança e adolescentes naquela área, seja na carga/descarga, na venda ou até nos fretes das mercadorias. Já vem sendo feito um trabalho de conscientização para que as pessoas entendam todos os malefícios que o trabalho infantil causa”, explicou Raulino.
A secretária da SEMUDES, Helena Wanderley, também esteve presente na ação que mobilizou profissionais de diversas redes de proteção do município junto ao MPT-PB.
“Esse é o nosso dever, esse é o nosso trabalho, tanto do poder público, como da sociedade, de cuidar e proteger nossas crianças, e o trabalho infantil causa muitos problemas para a criança e adolescente no futuro e a gente tem que cuidar disso agora, criança tem que está na escola, adolescente tem que está na escola, tem que aproveitar, tem que participar de esportes e não podem estar aqui fazendo esse trabalho. Esse é o momento de juntarmos todo mundo e fazer essas atividades, essas ações de prevenção e combate ao trabalho infantil”, explanou.
A ação também teve a importantíssima colaboração da Polícia Militar, que garantiu a tranquilidade e segurança de todos contribuíram para a realização desta atividade que tem como objetivo tirar essas crianças e adolescentes desses trabalhos exploratórios, para que iniciem suas profissionalizações de maneira segura para que não prejudique seu desenvolvimento, como por exemplo, podendo ser inserido no Programa Jovem Aprendiz, a partir dos 14 anos de idade.

Com informações da Câmara Municipal de Patos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *