Márcia comemora aniversário cercada de forasteiros; prefeita é o mais acabado exemplo da complacência e da cumplicidade nacional com o crime organizado

A prefeita de Conde, Márcia Lucena, aniversariou neste sábado e pelos cumprimentos que recebeu não tem o que reclamar da vida muito menos dos amigos menos ainda dos adversários políticos.

Arrodeada de servidores municipais, a grande maioria de fora do município e boa parte ligada a integrantes da organização criminosa que o Gaeco desbaratou, Márcia cantou parabéns, apagou velas e cortou o bolo que distribuiu com os amigos do peito como demonstra a foto da comemoração do festejo.

De bem com a vida, livre e desimpedida, disposta a escavacar a cidade para mostra aos incautos que realiza uma gestão operosa, Márcia não está nem ai para a Justiça muito menos para o Gaeco já que o catatau de provas não foi suficiente para mantê-la na prisão muito menos afastada do cargo.

Márcia é daqueles exemplos emblemáticos que mostram a complacência da Justiça brasileira para com corruptos e outras modalidades de criminosos, imunes aos artigos do Código Penal; palitando os dentes, comendo bolo, fazendo festa, quando devia estar presa, recolhida às grades, por tudo o que já cometeu contra essa população sofrida de Conde, e por tudo que praticou em cumplicidade e parceria com Ricardo Coutinho, acusado de chefiar a mais azeitada máquina de assalto aos cofres públicos.

Márcia Lucena entra para a história política do município em grande estilo, mostrando que o Conde não apena já foi uma das cidades mais violentas do mundo como também um celeiro e abrigo de corruptos.