Gabinete do Ódio na PB já na mira da Comissão Mista que apura a produção de Fakes News

O noticiário das últimas 24 horas aponta para uma crise iminente entre os Poderes no país açulada pelo radicalismo politico que tomou conta de corações e mentes.

Depois de sacolejarem as redes sociais e em determinados espaços da mídia, as fakes News encontraram resistência no STF e uma operação comandada pelo ministro Alexandre de Moraes colocou na mira da Justiça supostos mentores e agitadores dessa onda de mentiras, que assolou a vida nacional e que envolve empresários, políticos e uma raia miúda que se presta ao serviço sujo de detratar as instituições e a honra alheia.

Bolsonaro entrincheirado no Planalto para atacar STF

A decisão do ministro, indicado por Michel Temer, provocou reações imediatas dentro do Planalto principalmente por determinar a quebra de sigilos telefônicos dos principais suspeitos de alimentar essas usinas de ódio e mentiras, inegavelmente ligados ao presidente Bolsonaro e a familiares, alguns já respondendo a processos por essas práticas infames, que invadiu a política nacional desde que o capitão se lançou candidato.

Como reação e retaliação a essa decisão do STF de investigar e identificar os mentores e patrocinadores dessas usinas de infâmia a PGR abraçou a causa bolsonarista e encaminhou pedido de investigação tendo como alvo oito governadores de Estado acusados de cometerem irregularidades na compra de equipamentos, destinados ao enfrentamento da pandemia.

Ministro Alexandre Moraes cutucou onça com vara curta

Dessa forma, o que seria uma luta evolvendo solidariedade e outros sentimentos humanitários transforma-se num mar de suspeitas atiradas pelo Governo Federal levianamente contra autoridades que se esforçam para conter a expansão da doença, contribuindo assim para fazer a festa dos adeptos da mentira, já em campo distorcendo notícias e fatos num banquete macabro, onde a dor e o sofrimento são os principais ingredientes.

Aqui na Paraíba, o gabinete do ódio, onde se abrigam esses abutres, já entrou em efervescência e espalha com a mesma eficiência e presteza informações comprometendo o Governo do Estado pautados e respaldados por notícias que inspiram essa movimentação torpe e que motivou a ação repressiva do STF, visando conter essa cascata de calúnias e infâmias.

O Gabinete do Ódio tem produzido esse tipo de material

O presidente da CPMI, que investiga as origens das fakes News, senador Ângelo Coronel (PSD/BA), apoia integralmente a operação autorizada pelo Ministro Moraes e afirma que os alvos apontados pelo STF coincidem com os que já foram identificados e relacionados pelas investigações da comissão parlamentar.

Por sua vez, o Governo do Estado da Paraíba já encaminhou farta documentação para os integrantes da CPMI mostrando como se desenvolve no estado o esquema de difamação e mentiras, que vem estraçalhando instituições, Governos e honras, impunemente, desde que Bolsonaro entrou na cena política do país, e alguns alopradas se engajaram e se refastelam nesse festival de estupros morais.

Muito dos autores de fakes News no Estado terão que se explicar na Justiça sobre as motivações para tanta sordidez e quem os patrocina.

É aguardar para ver.