Em Pedras de Fogo, lideranças ligadas a Manoel Junior tentam impedir que trator de associação seja recuperado e empregado no corte da terra

Chove muito no litoral sul prognosticando um bom inverno e os agricultores estão em festa preparando o campo para semear a safra.

Em Fazendinha, localidade de Pedras de Fogo, onde existe uma Associação Rural, a expectativa da boa colheita não é diferente e o presidente da entidade, Severino Marcelino, zeloso de suas obrigações, deitou mãos a obra para reativar um velho trator doado pelo Governo Federal – há mais de 12 anos – para empregá-lo no corte da terra beneficiando os associados.

Lideranças ligadas ao passado de atraso queriam impedir que máquina como essa seja recuperada para cortar a terra

Para o conserto da velha e imprestável máquina, Biu Marcelino recorreu aos préstimos da Prefeitura do município solicitando um acordo de cooperação para a recuperação do trator e o seu emprego na Agricultura.

A iniciativa do líder da associação de consertar o trator, encostado por mais de uma década e sem nenhuma utilidade para os associados, despertou a ira da oposição,  e o ex-presidente num acesso de ira e desespero tentou impedir que a máquina fosse conduzida para as oficinas da prefeitura.

A reação do ex-presidente, que sequer merece ter seu nome citado pela enormidade da mesquinharia e da subserviência aos interesses mais rasteiros da política de picuinhas, foi de evitar o deslocamento do trator, gerando um fato que terminou por necessitar da presença policial para conter os ânimos.

Pedras de Fogo tem conhecido dias melhores e mais férteis, diferente do atraso do passado

A desastrada intervenção do ex-presidente, invocando poderes que já não possui e distorcendo os fatos, revela uma política já varrida e banida do município como também da capital por onde um cadáver politico ainda perambula exibindo todas as deformidades que representa, realçadas pelas relações incestuosas com gangsteres de reputação nacional, recolhidos às celas à espera de velhos seresteiros dos tempos de esbórnia bancada com o dinheiro público.

Ele continua o mesmo dos tempos de Eduardo Cunha

A exibição de egoísmo e de falta de compromisso com a comunidade de Fazendinha ficou expressa na violência empregada pelo ex-presidente, que jamais pensou em consertar o trator e que agora recuperado vai servir para cortar a terra e garantir o pão dos agricultores ligados a Associação.

Mesmo diante da ata confirmando a eleição e posse de Biu Marcelino na presidência da Associação, o ímpeto obscurantista do aliado do ex-deputado Manoel Junior não diminuiu e a intervenção policial se fez necessária para que o trator devidamente autorizado fosse levado para o conserto.

O que intriga na atitude do aliado do aliado de Eduardo Cunha é a visão atrofiada da realidade onde ele tenta impedir que um trator sucateado seja recuperado para servir a entidade que presidiu numa demonstração de estupidez que explicaria a decadência política de Manoel Junior incapaz de eleger a mulher vereadora, ficando ela na quinta suplência.

O mais é uma velha estratégia de desmerecer o trabalho produtivo da atual gestão, além do desejo insano de voltar ao passado recorrendo a denúncias infundadas e espalhafatosas tão ao gosto de conhecidos espertalhões da vida pública, e que não resistem aos fatos já devidamente esclarecidos e restritos aos verdadeiros personagens, cada um se mostrando como verdadeiramente são nas suas devidas dimensões.

Enquanto Biu Marcelino quer resgatar o trator para cortar a terra e garantir o pão para 84 famílias de Fazendinha, o ex-presidente prefere tê-lo e vê-lo como sucata transformado em ferro velho pela incúria que por tanto tempo reinou em Pedras de Fogo.