Grupo é preso após roubar cargas avaliadas em R$ 1 milhão

Quatro assaltantes foram presos, entre a noite dessa terça (21) e madrugada desta quarta (22), após roubarem cargas de leite em pó avaliadas em R$ 1 milhão. Os motoristas das carretas eram feitos reféns e foram resgatados fisicamente ilesos. As abordagens aconteceram na BR-230, nas proximidades de Café do Vento, município de Sobrado. Os roubos aconteceram em Alcantil e Campina Grande.Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), suspeitos e vítimas trafegavam em veículos de passeio, enquanto as carretas foram deixadas em localidades mais afastadas. “Esse é o modus operandi da quadrilha. Os assaltantes abandonam a carga e, em seguida, chegam os cúmplices para saquear a carga, clonar o veículo. Uma só ação costuma envolver vários crimes”, explica a superintendente executiva do órgão, Keilla Melo.

Em ambos os carros haviam dois suspeitos e uma vítima. Os próprios trabalhadores rendidos informaram que tinham sofrido um assalto ao ver os policiais.

A primeira abordagem aconteceu por volta das 20h, a um veículo Volkswagen Gol, com placas de Recife, Pernambuco. Os assaltantes estavam com uma pistola calibre 380 e, a vítima, amarrada.

A carga roubada por esta dupla foi abandonada no quilômetro 103 da BR-230, no município de Ingá. Quando a PRF chegou ao local, ela estava intacta e não havia suspeitos por perto.

Na segunda abordagem, a um Peugeot 408, com placas aparentes de Maceió, Alagoas, foram encontrados um revólver e uma pistola. Havia ainda muita munição e rádios HTs para comunicação, além de vários aparelhos celulares. A PRF constatou que o carro foi roubado em setembro do ano passado, em Palmares, Pernambuco.

A carreta interceptada por esta dupla foi localizada somente durante a madrugada, pela Força Tática da Polícia Militar, que foi acionada pela PRF. A carga estava no município de Sumé. Um suspeito, possivelmente o responsável pelo saqueamento da carga, reagiu à presença da PM, disparou tiros e fugiu por uma região de mata. Foram realizadas buscas, mas ele ainda não havia sido localizado até o fechamento desta matéria.

“Nós já tínhamos informações sobre o roubo das cargas e características dos veículos de passeio usados pela quadrilha, então já estávamos esperando a passagem dos suspeitos. Eles possuem extensa ficha criminal e agora devem responder por porte ilegal de arma de fogo, roubo de carga, sequestro e cárcere privado, associação criminosa, receptação de veículo roubado e adulteração veicular”, completa Keilla Melo.

Os suspeitos, dois de 29 anos e dois de 25 anos, foram levados para a Central de Polícia Civil de João Pessoa.

Portal Correio