Cinco pessoas procuradas pela Justiça são identificadas por videomonitoramento no São João

As festas relativas ao São João 2022, em toda a Paraíba, aconteceram sem nenhuma ocorrência de crimes violentos nos locais de eventos. De 23 a 26 de junho, a “Operação São João” contou com o trabalho integrado da Polícia Militar, Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros Militar, entre outras instituições. Este ano, as ações incluíram o apoio de câmeras de monitoramento com capacidade para realizar leitura facial e de placas (OCR). Cinco pessoas procuradas pela Justiça foram identificadas e presas por conta do sistema, em Campina Grande.

A Polícia Militar prestou serviços de segurança pública em 686 eventos juninos em todo o Estado. Este ano, são 174 municípios paraibanos promovendo algum tipo de festejo junino, após 2 anos sem festas de São João, mobilizando um aparato policial militar de 6.446 policiais, 816 viaturas (entre carros e motos), 20 vans, 15 ônibus, 87 Pontos de Observação Policiais (POPs), além das tecnologias oferecidas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Segurança e Defesa Social, e em parceria também com as prefeituras.

Entre os dias 23 e 26 de junho, especificamente em eventos de São João, foram apreendidas seis armas de fogo, presas 57 pessoas (entre elas, seis que estavam com mandado de prisão em aberto e foram identificadas e presas nesses eventos) e recuperado um veículo com registro de roubo.

Ao todo, 69 pessoas foram detidas em flagrante, nas quatro Regiões Integradas de Segurança Pública (Reisp) do Estado. Foram lavrados 48 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) e 21 inquéritos policiais foram instaurados nos quatro dias da “Operação São João”. Um total de 541 pessoas foi atendido presencialmente nas delegacias físicas e postos instalados nos locais de festa, em toda a Paraíba, das quais 30 foram por violência doméstica e 666 procedimentos foram abertos através da Delegacia Online.

O policiamento continua sendo realizado nas modalidades a pé, montada, com motocicletas, grupos especializados e ainda serão instalados pontos de observação. O atendimento ao público acontece também nas delegacias de Polícia Civil, nos plantões, delegacias especializadas e delegacias móveis, incluindo o trabalho de enfrentamento da violência contra as mulheres. Os bombeiros militares têm postos de atendimento nas principais cidades onde há eventos juninos e o Grupamento Tático Aéreo (GTA) continua pronto para atuar em operações policiais e de resgates.

Contato por QR-Code – Em Campina Grande, a população tem acesso ao aplicativo São João Seguro em que o público do Parque do Povo tem acesso, utilizando o QR-Code, a todos os pontos de atendimento da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros. O código está sendo distribuído em material impresso no local da festa e também está afixado nos ambientes de maior circulação de pessoas, a exemplo de restaurantes.

Pelo aplicativo, a população pode informar uma emergência ou denunciar irregularidades, fazendo ligação direta ou por mensagem de WhatsApp. Também são disponibilizadas rotas para pontos de apoio, a exemplo de hospitais, e telefones úteis. A iniciativa tem o objetivo de aumentar a interação do cidadão com a segurança pública.