Antigos leitos de Covid-19 serão convertidos para atendimento da atenção à saúde na Paraíba

Após a ampliação na vacinação, a média de pacientes hospitalizados para o tratamento da Covid-19 foi reduzido. Desse modo, muitos leitos específicos para a doença foram fechados pelo Ministério da Saúde. No entanto, os leitos deverão ser retomados para o atendimento à saúde dos paraibanos e paraibanas. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) e gestores de saúde nos municípios, através da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), aprovaram a substituição de leitos específicos para o tratamento da doença para leitos de UTI tipo II convencionais.

A medida beneficiará o serviço público de saúde com a ampliação de assistência de alto nível para pacientes com necessidades diversas. Segundo Renata Nóbrega, secretária de Saúde da Paraíba, essa é uma conquista extremamente importante para o Estado.

“Houve o destaque na parte da habilitação de leitos que são legados da pandemia, são leitos em que ocorreram a desabilitação no final de 2021 e conseguimos, junto ao Ministério da Saúde, cadastrá-los para que eles fiquem na rotina não Covid-19. Então houve alguns remanejamentos para atender, também, as próprias diligências do Ministério da Saúde. Ocorre para que a gente consiga ficar com esse legado dos leitos da pandemia para atender os demais agravos hoje. Ganha a Paraíba e ganha os paraibanos na ampliação dos leitos de UTI”, declarou Renata Nóbrega.

A possibilidade de substituição permitirá que leitos de João Pessoa, Campina Grande e do Estado sejam convertidos para integrar a Rede de Atenção à Saúde da Paraíba, abrangendo o atendimento para mais especialidades e, não somente, Covid-19. A ampliação possibilitará que mais pacientes sejam atendidos em outras unidades de saúde. A deliberação foi publicada no Diário Oficial da Paraíba nesta sexta-feira e entra em vigor na data de publicação.

A publicação detalha os leitos de UTI Covid-19 que serão convertidos. Em João Pessoa, de gestão da prefeitura municipal, os 40 leitos no Hospital Prontovida possuem a nova deliberação para a conversão em 30 leitos no Hospital Municipal Santa Isabel e 10 leitos no Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio Burity, o Trauminha de Mangabeira.

Já em Campina Grande, também sob gestão municipal, os três leitos de UTI Covid-19 no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), maternidade da cidade, receberam a nova deliberação para a conversão em três leitos de UTI tipo II no Hospital da Criança e do Adolescente.

Sob gestão da SES, os 10 leitos no Hospital de Cajazeiras poderão ser convertidos em seis leitos no Hospital Distrital Senador Ruy Carneiro, em Pombal, e quatro no Hospital Metropolitano. Outros 10 leitos de Covid-19 localizados no Trauma de Campina Grande poderão ser convertidos em 10 leitos no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, para o atendimento diverso.

A resolução foi assinada pela Secretária de Estado da Saúde e presidente da CIB, Renata Nóbrega, e pela presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde da Paraíba (Cosems-PB), Soraya Galdino Lucena. Levando em consideração uma das resoluções do próprio conselho, em 5 de julho deste ano, que aprova a substituição da indicação de leitos de UTI convencionais possíveis de serem incorporados na Rede de Atenção à Saúde.

A decisão foi tomada em conjunto pelos gestores de saúde estadual e municipais em reunião realizada no dia 2 de agosto, no auditório do Sebrae, em Patos, durante a sétima reunião ordinária. Vale ressaltar que a Comissão Intergestores Bipartite age como fórum de pactuação entre os gestores estadual e municipal, sendo composta igualmente de forma paritária e integrada por representação do Estado e dos municípios. Desse modo, as decisões sempre serão tomadas por consenso. TRANSCRITO DO JORNAL A UNIÃO