Home Center Ferreira Costa ao lado do Hiper de Cabedelo tem cofre levado por bandidos

Uma empresa de grande porte chegada a menos de duas semana a João Pessoa, instalada no corredor econômico mais importante do estado, a BR-230, um verdadeiro shopping comercial, tem sua tesouraria invadida, seu cofre roubado, a ocorrência registrada em boletim na Central de Polícia, e nenhuma linha no noticiário sobre a ousadia e capacidade dos bandidos ainda não identificados.

Gigante da economia nordestina teve seu cofre roubado por bandidos nas barbas do Batalhão Motorizado

Seguindo o trailer dos filmes policiais, os bandidos invadiram a tesouraria do Home Center Ferreira Costa, loja de um grupo forte de Garanhuns, com diversas unidades pelo Nordeste, instalada há duas semanas ao lado do Hiper Bompreço na estrada de Cabedelo, e levaram o cofre, mostrando aos empresários, recém-chegados, que a vida de bandido é boa e tranquila por essas plagas, beneficiados pela ausência de policiamento ostensivo e preventivo.

Unidade foi criada para reduzir os índices de roubo ao patrimônio, mas ficou na intenção

O local do roubo fica a poucos quilômetros do Batalhão de Cabedelo e do sensacional batalhão Motorizado criado para combater os crimes contra o patrimônio festivamente inaugurado com os requintes da infalibilidade, mas que, até agora, não incomodou muito menos inibiu os bandidos.

Destinadas e treinadas para combater o roubo ao patrimônio, as águias não apareceram para acudir o Home Center Ferreira Costa

Os criminosos entraram na madrugada tranquilamente, sem serem incomodados pelas águias do coronel, treinadas e equipadas para destroça-los, como foi pomposamente exibido nas redes sociais, ao som estridente de urros e grunhidos, mas que, na hora da ação, estariam dormindo nos ninhos de onde foram retiradas para dar vida e aparência ao esfuziante batalhão.

João Azevedo também participa do elenco de estrelas do Comando Geral

O roubo, diante dos bicos afiados dessas águias adestradas, mostra que de fato é apenas ficção, rebuscamento de um mestre da ilusão militar disposto a tudo para não perder o cargo, inclusive fazer de bobo o governador ao apresentar soluções que a lógica e os números não permitem, já que não há efetivo e, portanto, não há batalhão, e os bandidos, conhecedores dessa deficiência, agem tranquilamente na calada da noite destruindo os cenários montados de dia pelo comando.

A queixa foi registrada na Central de Policia no Geisel e a ocorrência mais uma dor de cabeça para o secretário Jean Francisco e seus delegados, que terão de cair em campo para compensar a carência e deficiência do policiamento ostensivo e preventivo astuciosamente maquiado para as inaugurações do comando da PM, na luta para não cair em desgraça.

Leave a comment