Projeto da vereadora Fabíola Rezende (PSB) visa inclusão digital da pessoa idosa

          Um projeto de lei de autoria da vereadora Fabíola Rezende (PSB) prevê a realização de ações permanentes em João Pessoa visando a inclusão digital da pessoa idosa. A proposta que está em tramitação na Câmara Municipal de João Pessoa tem como objetivos capacitar a população idosa para o uso das novas tecnologias da informação.

Fabíola Rezende aponta que entre as ações previstas no projeto de lei está a realização de oficinas de inclusão digital e a criação de programas voluntários para promover a inclusão por meio da conexão de pessoas de diferentes gerações, gêneros e culturas.

“A cada dia a participação da terceira idade aumenta no meio digital. Ainda que para eles, os idosos, seja a era digital seja algo novo, há maior movimentação desse público nos canais digitais”, ressalta Fabíola Rezende. Ela acrescenta que “é preciso afastar o estereótipo de que na internet só tem jovens”.

Fabíola Rezende salienta que “é notório os desafios impostos pela tecnologia que a cada dia avança a passos largos. Os reflexos da revolução tecnológica impõem uma exclusão digital principalmente aos idosos”. Para ela, o combate ao isolamento dos idosos passa pela criação de mecanismos de inclusão digital. “É preciso criar caminhos para que os idosos, cada vez mais ativos, participem do dia a dia da sociedade como elementos produtivos”, completou.

Dados do Infobase apontam que o crescimento da participação das pessoas idosas na sociedade é cada vez maior. As taxas de natalidade estão caindo, enquanto os nascimentos sobem 2,5%, o aumento do número de idosos cresce 5%. Aspectos como o avanço da medicina e a melhoria da qualidade de vida promovida pelas novas tecnologias contribuem para o crescimento da população idosa e mais ativa.A perspectiva é que de 2015 até 2050 a proporção da população mundial com mais de 60 anos vai passar de 12% para 22%.

“Envelhecer hoje em dia para aqueles idosos que mal tiveram outras oportunidades pode significar exclusão digital e isolamento social. A revolução da informática transformou drasticamente os modos de produção do saber e as formas de comunicação. E muitos idosos ficaram à margem desta inovação”, indica Fabíola Rezende. E ela reafirma que “campanhas de inclusão digital pensadas para a pessoa idosa, por exemplo, contribuirão para reverter esse quadro de exclusão”.

E muitos idosos estão procurando sair desse isolamento digital/social. O Infobase aponta que atualmente um em cada 10 idosos utiliza as redes sociais e que a expectativa é que esse dado atinja um em cada três idosos em 2060.   Nos últimos quatro anos o uso de redes sociais subiu 13% em média anual. Outras informações interessantes são que no Brasil um quarto das pessoas com mais de 60 anos já estão conectadas à internet e que 19% da população mais idosa no país buscam por encontros on-line.

O próprio Estatuto do Idoso prevê a criação de mecanismos para assegurar a inclusão da pessoa idosa. O artigo 21 do texto diz que “o Poder Público criará oportunidades de acesso do idoso à educação, adequando currículos, metodologias e material didático aos programas educacionais a ele destinados”. No parágrafo primeiro deste artigo: “os cursos especiais para idosos incluirão conteúdo relativo às técnicas de comunicação, computação e demais avanços tecnológicos, para sua integração à vida moderna”.

Fabíola Rezende enfatiza, por isso, que é preciso ampliar a rede de oferta de mecanismos que incluam digitalmente o idoso em João Pessoa. “Camapnhas inclusivas, cursos de capacitação, interação com outros públicos, sem dúvida facilitarão o acesso do idoso às novas tecnologias e, igualmente, à vida social da cidade. E isso significa mais saúde e maior desenvolvimento para todos”, completa a vereadora.

Fonte: Assessoria de Imprensa: Clóvis Roberto (83) 99924-8334, com foto de Marcus Antonius