Nilvan mente mais uma vez e ofende a credibilidade do jornal mais serio do país ao fraudar texto

Mais uma vez a gang do microfone ataca na tentativa desesperada de reverter a tendência cada vez intensificada do eleitor pessoense de votar em Cicero Lucena. Principalmente, depois das muitas evidências da vocação irresistível do adversário Nilvan Ferreira para a fraude descarada, para o estelionato incontido, quando deixa claro sua falta de caráter e de limites para a burla.

Nilvan insulta a credibilidade da Folha de São Paulo

Incontrolável nessa reta final, Nilvan extrapola as fronteiras do Estado e distorce um texto de um dos jornais de maior credibilidade do país – A Folha de São Paulo, afirmando que artigo divulgado naquele espaço de seriedade e ética anunciava uma virada nas eleições da capital paraibana no que foi imediatamente desmentido pelos autores em matéria que publicamos abaixo.

O episódio serve para mostrar a alta periculosidade do candidato do MDB, que não hesita diante de nada para consumar seus objetivo escusos e que deve transferir para a prefeitura, caso ocorra um desastre eleitoral amanhã, esse estilo asqueroso de se conduzir na vida.

Vocação compulsiva

JOÃO PEDRO PITOMBO SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) – O candidato a prefeito de João Pessoa, Nilvan Ferreira (MDB), distorceu os dados de um texto publicado no site da Folha de S.Paulo e na edição deste sábado (28) do jornal para se apresentar como favorito no segundo turno na capital paraibana em uma peça publicitária.

Em uma postagem feita em suas redes sociais, o candidato Nilvan Ferreira publicou um vídeo no qual um locutor afirma: “Deu na Folha de S. Paulo. João Pessoa vai ter virada”.

A postagem traz imagens de um texto da coluna Voto a Voto, parceria da Folha com o Centro de Política e Economia do Setor Público da Fundação Getúlio Vargas (FGV Cepesp).

O texto publicado no jornal, contudo, não afirma em nenhum momento que houve ou haverá uma virada nas eleições na capital paraibana, onde Nilvan Ferreira (MDB) disputa o segundo turno com o ex-prefeito Cícero Lucena (PP).

Assinada pelos cientistas políticos Guilherme Russo, George Avelino e Jairo Pimentel, a coluna se debruça sobre as possibilidades de viradas nas eleições entre os resultados do primeiro e do segundo turno.

Os autores destacam a baixa probabilidade de viradas citando que, desde 1998, 75,5% das 208 eleições municipais de segundo turno no Brasil foram vencidas por quem terminou o primeiro turno à frente.

Ao falar de João Pessoa, o texto destaca a cidade como uma das que terão uma das disputas mais acirradas do país, comparando a probabilidade de vitória de qualquer um dos candidatos a uma espécie de cara ou coroa.

Procurado, o professor e coordenador do FGV Cepesp, George Avelino, destacou que o texto publicado não aponta quem vai vencer ou perder nas cidades, mostrando a maior ou menor probabilidade de acontecer uma virada entre o primeiro e o segundo turno.

“João Pessoa é justamente uma das eleições das quais a gente não pode falar nada. A probabilidade de vitória de cada um dos candidatos está em torno de 50%. Se me pedissem um palpite, eu jogaria uma moeda para o alto”, afirma.

Além de ter sido postada em redes sociais como o Instagram e Facebook, a Folha apurou que a peça publicitária com informações falsas também foi compartilhada em aplicativos de mensagens como WhatsApp e circulou por grupos de eleitores de João Pessoa.

A equipe de campanha de Nivan Ferreira enviou um release -texto distribuído para veículos de imprensa- com teor semelhante. Sites locais acabaram publicando a informação falsa na íntegra.

Procurada pela reportagem, a assessoria do candidato Nilvan Ferreira disse, em nota, que foi fidedigna à informação veiculada na Folha: “A matéria confirma a possibilidade de virada em João Pessoa”.

As postagens nas redes sociais foram apagadas pelo candidato.