Luciene se afasta por uma quinzena da prefeitura e abre espaço para as ratazanas invadirem o recinto

Tem um ditado que diz: quando o gato sai da casa, os ratos entram. É o que estaria acontecendo em Bayeux, onde inusitadas excursões da prefeita Luciene de Fofinho, para Brasília – trocando o avião pelo carro, tem incentivado as ratazanas invadirem o recinto.

Luciene precisa mandar dedetizar a prefeitura para se livrar dos ratos

Quase uma quinzena fora do município, Luciene deixou a prefeitura acéfala quando podia ter transmitido o cargo para o vice reconhecidamente um homem de bem, que não permitiria espaço para a alcateia infiltrada na prefeitura sob o comando de um contraventor, reputado aliciador de mulheres, e outras cositas que o portal está investigando para expor a verdadeira face dessa excrescência moral.

A loura manipulando pelas costas

Zezito domina a vida pública de Bayeux com a força do dinheiro que extrai da contravenção e de outras transações nebulosas, mas cujos rastros não são difíceis de identificar haja vista que instituições como o TCE podem facilmente apontar, mesmo decorridos alguns anos, o dedo sujo dessa pústula, impresso como prova de suas espertezas e desonestidade.

O Jampa News já tem informações oficiais de que, a festa promovida para receber as emendas do deputado Julian Lemos, não só não contou com a presença da prefeita e da titular da pasta da Mulher, como também foi realizada à revelia das mesmas, o que torna mais suspeita ainda a solenidade.

O MP precisa investigar o que faz o jogo do bicho na gestão de Luciene

O portal também foi informado que as despesas – algo em torno de 16 mil reais – com a solenidade teria sido bancada pelo jogo do bicho, o que torna urgente a interferência do Ministério Público para saber até onde vai essa estranha, nebulosa e indecente associação entre um contraventor e aliciador de mulheres com o polêmico deputado.

Ao contrário do que a seguidora do João de Deus de Bayeux tem espalhado nas redes sociais, servindo-se da escória que se passa por comunicadores, ninguém é contra as emendas, desde que elas sejam destinadas para beneficiar a população, o que se torna absolutamente impossível quando manipuladas ou gerenciadas por agentes destituídos de atributos morais.

Ela não tem noção de decência nem sabe o que é recato

O que essa despudorada adjunta esquece e não consegue refutar é a reputação do padrinho reconhecidamente um infrator da legislação vigente quando faz uso de uma atividade considerada contravenção tipificada nos Códigos penais. Isso ela não pode refutar nem vai refutar nunca.

Agora, se a formação moral dela não lhe constrange andar de braços dados e abraçada com um aliciador de mulheres e contraventor, são outros quinhentos, que servem para mostrar quem é a digníssima senhora.

Ela faz questão de ignorar a reputação de aliciador de mulheres do protetor, reconhecido e famoso por trocar favores sexuais por dinheiro, emprego e cargos público, o que não seria o caso da adjunta, conduzida ao cargo por influência dele, prestes assumir a presidência municipal da legenda comandada no estado pelo agressor de mulheres, Julian Lemos, mostrando a rede de promiscuidade que se esconde por trás dessas manobras políticas, onde sujos e mal lavados se confraternizam em delirantes manifestações.

A fonte do portal, alojada no gabinete, garante que a Prefeita não tem participação nessa farra das emendas euforicamente saudadas pelo grupo infiltrado da contravenção sob o comando da nefasta figura do bicheiro e aliciador de mulheres, Zezito da Banca, cuja trajetória precisa ser rastreada pelo Gaeco, já que na opinião de procuradores, o jogo do bicho seria uma das lavanderias para legalizar dinheiro sujo.

Então, alguém que lida e manipula uma dessas prováveis lavanderias, de acordo com o MP, não poderia andar com tanta desenvoltura dentro de órgãos públicos menos ainda indicar prepostos para gerir fábulas como a que foi depositada nas mãos absolutamente suspeitas e indecorosas da protegida de Zezito, catapultada ao cargo para atender seus interesses nada compatíveis com os interesses da sociedade decente de Bayeux.

Por tudo isso, urgente que a prefeita Luciene retome o controle das rédeas e o Ministério Público investigue os passos de Zezito da Banca dentro da prefeitura, particularmente pelos corredores da gestão, onde as suas digitais estão por toda parte a começar pelas relações com a adjunta da Mulher.