Gerais

Inmet emite alerta de tempo seco para a PB e outros estados nesta semana

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu nesta segunda-feira (18) um alerta de baixa umidade relativa do ar para grande parte do Brasil. A previsão é de que até a noite de quinta-feira (21), Goiás, Tocantins e Piauí, grande parte de Minas Gerais, Bahia e Mato Grosso, e porções de São Paulo, Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas registrem entre 20% e 30% de umidade.

Nesse cenário, considera-se que o estado é de atenção, o que demanda cuidados como evitar exercícios físicos ao ar livre entre o fim da manhã e o início da tarde.

Outras medida importantes segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas de São Paulo) são umidificar o ambiente com toalhas úmidas e bacias com água; permanecer em locais protegidos do sol sempre que possível e ingerir bastante água.

Quando a umidade fica entre 20% e 12%, o estado é de alerta. Nesses dias, as principais recomendações são não realizar exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10h e 16h; evitar aglomerações em ambientes fechados; usar soro fisiológico nos olhos e narinas e reforçar a hidratação.

Abaixo de 12% de umidade, o estado é de emergência, quando, além dos cuidados acima, quaisquer atividades ao ar livre entre 10h e 16h, incluindo aulas de educação física, coleta de lixo e entrega de correspondência, devem ser interrompidas.

COMO REDUZIR OS EFEITOS DO TEMPO SECO

O tempo seco causa ardência nos olhos e ressecamento da pele. Também favorece crises alérgicas e o agravamento de doenças respiratórias —sem chuvas, poluentes e outros alérgenos ficam por mais tempo em suspensão no ar.

COMO DIMINUIR OS IMPACTOS NEGATIVOS DOS DIAS SECOS

Alguns cuidados ajudam a evitar problemas respiratórios

  • Qualidade do ar

    Procure manter-se informado sobre o nível de poluição em sua cidade

  • Exercícios

    Evite praticar atividade física ao ar livre entre as 10h e as 16h

  • Janelas

    Mantenha os ambientes bem ventilados

  • Umidade do ar

    Espalhe bacias com água e toalhas molhadas pela casa

  • Imunidade

    Valorize a ingestão de frutas e verduras

  • Hidratação

    Lembre-se de beber água

  • Idosos

    Observe sinais de desidratação, como boca seca e dificuldade para engolir, urina com cor e odor mais fortes, alteração na temperatura corporal, confusão mental e agitação

  • Vias aéreas

    Faça inalação e lave as narinas com soro fisiológico

  • Pele

    Lembre-se de usar hidratante após o banho

Para minimizar esses problemas, o principal conselho é manter o corpo hidratado. Além do consumo de água, os especialistas sugerem a ingestão de água de coco e de isotônicos para a reposição dos sais minerais.

Para aliviar a irritação nas vias aéreas, a recomendação é usar soro fisiológico para lavagem nasal e em inalações.

Esses cuidados devem ser reforçados quando há crianças ou idosos em casa. O calibre das vias aéreas das crianças é menor e seu sistema imunológico ainda não está plenamente desenvolvido, ao passo que pessoas acima de 60 anos têm imunidade reduzida e maior dificuldade de reconhecer a desidratação.

A pele também merece atenção. O ideal é evitar banhos com água muito quente e passar hidratante diariamente.

Manter os ambientes bem ventilados, espalhar toalhas molhadas e bacias com água pela casa são outras ações que contribuem para aumentar o conforto.

Fonte: Folha de S. Paulo

Foto de Andrea Piacquadio/Pexels

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *