De cada 10 eleitores que eu abordo, nove não sabem nem qual a sequência da cédula de votação, afirma Raquel França

Candidata à deputada estadual pelo PSD, Raquel França tem concentrado sua busca por votos no interior do estado, especialmente, nas cidades de Ingá, Serra Redonda e Queimadas, além da área rural destes municípios. E nestes locais, ela tem se deparado com uma realidade que deixa qualquer político preocupado. É que, segundo ela, a imensa maioria das pessoas que ela conversou nos últimos sete dias não sabe nem a sequência de votação da cédula e ainda não escolheram seus candidatos. “De cada dez pessoas abordadas, sem medo de errar, nove delas não sabem a sequência de votação e pensam que o primeiro voto será para presidente quando, na realidade, esse será a última votação e também a poucos dias do pleito muitos ainda não definiram seus candidatos”, afirma Raquel.

Disputando sua primeira eleição, a policial militar que atua há 11 anos no CIOP, também está preocupada com a descrença do povo nos políticos e o desinteresse pelas eleições. “Que a classe política está desgastada perante a opinião pública não é novidade, afinal, todos os dias a gente vê nos meios de comunicação escândalos e mais escândalos de corrupção, e o povo está cansado disso tudo, mas a descrença e desinteresse são preocupantes, pois a gente só muda essa situação elegendo postulantes que tenham compromisso com a vida pública e a sociedade. As mudanças passam pela política e por isso é tão importante eleger representantes que tenham compromissos sérios e propostas que melhorem a vida das pessoas”, afirma ela.

Partindo desta realidade e para estimular uma votação consciente, uma das peças publicitárias da campanha de Raquel destaca a importância de as pessoas darem chance a um novo nome. “A gente está cansado de ver a continuidade na política e nada muda para melhor. É o marido que sai e coloca a esposa. O pai que disputa com o filho, o filho que sucede o pai, a avó, e por aí vai. E essas pessoas, na realidade, não têm compromisso com o povo, mas com a própria família e parentes, então, me coloco à disposição para quebrar esse ciclo. Por isso, me candidatei. Para fazer diferente e melhor”, finaliza Raquel, que além de divulgar sua candidatura, tem orientado as pessoas que aborda sobre a importância de votar em todos os cargos e como votar corretamente para não anular o voto.

 “É preciso votar para presidente, governador, senador e para os deputados estaduais e federais, afinal, todas essas instâncias de poder atuam em instituições distintas, mas, que convergem na finalidade que é servir à sociedade e melhorar a vida das pessoas. Um governador sem apoio dos deputados estaduais e um presidente sem apoio do Congresso, ou seja, dos senadores e deputados federais, não podem governar com tranquilidade. Então é preciso ter muita consciência na escolha de quem vai nos representar em todas essas instâncias e eleger os candidatos que nos represente e quem tenha propostas para, de fato, melhorar a vida das pessoas”, finaliza ela.