Matéria do Jampanews é juntada a processo que pede suspeição de conselheiro; André Carlos arquivou 21 processos contra Livânia e foi indicado por RC para a corte

Nada mais gratificante para um veículo de comunicação, seja ele grande ou pequeno, ver que seu trabalho tem utilidade pública e serve para perseguir a verdade que vem ser a essência da Justiça.

Uma matéria produzida por este portal está servindo de prova para um recurso que corre no Tribunal de Contas pedindo a suspeição do conselheiro André Carlos Torres, ex-presidente da Corte, e apontando como um aliado incondicional do grupo político do ex-governador Ricardo a quem deve sua indicação para o cargo.

Apesar dos 21 arquivamentos, conselheiro não se considera suspeito

O conselheiro é coincidentemente relator do processo que pede a anulação da promoção do comandante da Polícia Militar, Euler Chaves, que, segundo ação em trâmite teria ferido princípios constitucionais.

O autor da ação, Moacir Pereira de Moura, pediu juntada aos autos da matéria que discorre sobre a atuação do referido conselheiro, arquivando nada mais do que 21 processos contra a então secretária Livânia Farias por irregularidades em licitações.

Nomeado por Ricardo Coutinho, André Carlos Torres recusou a suspeição e pretende continuar relator da matéria jurídica que pede a anulação da promoção do coronel Euller com o qual não concorda Moacir Pereira, cuja persistência já alçou para o STJ a questão.

Conselheiro teria sentimento de gratidão por Ricardo

Na sua argumentação, Moacir reclama que, apesar da gravidade dos fatos envolvendo o conselheiro, este ainda não se pronunciou nem refutou as acusações que pesam sobre ele de parcialidade no julgamento das ações contra Livânia Farias e Euller Chaves.

Para Moacir, as acusações comprometem o tribunal e retira a legitimidade do órgão diante da Opinião Pública.

Leave a comment