Violência na campanha eleitoral no Sertão: em Uiraúna policial armado agride eleitor.

Na noite desta quarta-feira (12), a cidade de Uiraúna, Alto Sertão Paraibano foi palco de agressão física envolvendo eleitores e um policial militar. O policial estava trabalhando como segurança particular para o prefeito e candidato Segundo Santiago (PTB).

O homem agredido foi Nivan Borges de Sousa, 30 anos que seguiu ferido para atendimento em hospital em Cajazeiras. Após o ocorrido os agressores utilizaram o SAMU da cidade como esconderijo e a população se reuniu em frente para cobrar a prisão em flagrante do agressor. A polícia levou os acusados para a delegacia da cidade de Cajazeiras.

A oposição “Coligação Uiraúna para todos” emitiu uma nota de repúdio sobre as agressões.

NOTA DE REPÚDIO E ESCLARECIMENTO

A Coligação “Uiraúna de todos” vem a público externar repúdio e esclarecimentos aos ataques inescrupulosos, violentos, manipuladores e repressivos contra a população de Uiraúna.

A agressão cometida por um policial militar armado, na noite de quarta-feira (12), contra um eleitor do grupo de oposição, pai de família, residente do bairro Bela Vista, foi um ato de pura arrogância e demonstração de poder em “defesa” de um grupo político que ataca de todas as formas a democracia e a expressão popular.

Lamentamos os ataques violentos contra nossa população e o uso de equipamentos públicos, como o SAMU, como forma de esconderijo e constituição de um álibi desrespeitoso, a fim de subestimar o entendimento das pessoas de que esta ação foi totalmente partidária, covarde, truculenta e opressiva.

Nos solidarizamos com o nosso amigo Nivan Borges de Sousa e estamos dando suporte para que todas as medidas cabíveis e necessárias para a correta punição dessa ocorrência seja realizada.

Finalizamos reiterando o nosso compromisso com o povo de Uiraúna, de proporcionar-lhes uma campanha digna, justa e transparente. Nós respeitamos cada cidadão que possui o poder do voto, livre e secreto, respeitamos seus direitos de cidadão e o processo eleitoral sustentado nas bases democráticas.

Não vamos nos calar!

Nós venceremos o mal, a truculência, a opressão e a tradição da corrupção herdada por sobrenomes.

Uiraúna, 12 de novembro de 2020

FatosPB