Vereador com quadro de depressão e distúrbio mental foi preso no Conde e levado sob coação policial para delegacia

Algo estranho e que merecia uma apuração mais acurada e isenta, sem o envolvimento das paixões, que envolvem a política, teria sido a prisão em flagrante do ex-vereador Fernando Boca Louca hoje na cidade de Conde, onde uma prefeita tornozelada dá as ordens no terreiro.

Visivelmente transtornado e apresentando sintomas de distúrbios emocionais – confirmado por amigos – o ex-vereador, preso por envolvimento com corrupção, estaria enfrentando momentos de depressão.

Nesse estado de confusão mental, Boca Louca teria ido a sede da Guarda Municipal onde apresentou comportamento estranho ajoelhando-se e rezando um padre nosso e uma ave-maria para, em seguida, retirar-se e retornar querendo tomar as armas dos guardas municipais, o que já dava para perceber o seu total descontrole.

Bocão tem histórico de envolvimento com presidiárias

Boca Louca conquistou a liberdade por colaborar com a Justiça fornecendo detalhes da operação que levou para prisão boa parte da Câmara Municipal de Conde, o que teria abalado as bases da prefeita Márcia Lucena.

Recentemente, Boca Louca anunciou, nas redes sociais, que seria pré-candidato a prefeitura de Conde pelo MDB.

O politico tem um histórico tenebroso de envolvimento com personalidades da corrupção também presa como ele por ataques sistemáticos aos cofres públicos. Bocão vivia de braços dados com a ex-prefeita de Conde, Tatiana Correia, cuja semelhança com a atual prefeita Márcia Lucena não fica apenas nas tornozeleiras.

O episódio repercutiu na cidade e muita gente defendeu que, em vez de viaturas policiais, a Guarda Municipal devia ter solicitado uma ambulância.

Em vez de uma delegacia, o ex-vereador devia de ter sido conduzido para uma clínica psiquiátrica.