Veneziano se prepara para ser o dono do mundo

O ano de 2021 vai entrar para o álbum de recordações da família Vital do Rego como o ano abençoado por todos os propósitos alcançados. Uns pela reconhecida capacidade de manipulação política e outros pelos acasos que a vida concede como o oportuno falecimento de aliados, possibilitando uma ascensão que nenhuma outra oligarquia teve na história política do estado, quando mãe e filho assumiram mandatos no Senado.

Consumado está

O grupo politico familiar de origem na genealogia dos Gondins sempre teve participação decisiva nas rinhas eleitorais, contracenando com outras oligarquias no palco da politica de Campina Grande e do estado com projeção nacional para o bem e para o mal protagonistas de episódios, alguns lamentáveis como o envolvimento em conchavos que rasparam os limites da honradez e que se arrastam a passos de tartaruga para um desfecho esclarecedor.

Este ano é o ano da consagração desse grupo que se esmera na demagogia e se refugia na astúcia para sobreviver politicamente numa arena onde a falta de escrúpulos dita as regras do jogo e eles se sobressaem nesses golpes de rasteiras e pernadas, aplicados sem a menor contemplação mesmo em adversários cuja idade provecta exigiria respeito e gratidão.

Com a morte da palmeira imperial do MDB, o projeto se consuma e a família se prepara para se apossar da legenda a qual retornou igual aos urubus que sobrevoam a carniça moribunda para dar início ao banquete assim que esta exala o último suspiro.

Empossados no Congresso, com ramificações no TCU, secretarias de Estado, e outros cargos de relevância na máquina pública, donos de uma legenda estariam abrigados e reforçados para desfiar qualquer um em 2022.

Quem duvidar que aguarde.

Sobrinho de José Maranhão defende o nome de Veneziano para assumir o comando do MDB paraibano: “Esse era o desejo dele”

Em depoimento a imprensa o ex-deputado federal por três mandatos, prefeito de Araruna de 1997 a 2002 e sobrinho do ex-senador José Maranhão, Benjamim Maranhão, foi questionado a respeito da importância da perda do ‘Mestre de Obras’, como era assim chamado o senador para os brasileiros em especial os paraibanos, bem como, opinou sobre o que pensa para o futuro do MDB paraibano, passado o luto pelo falecimento do seu maior líder.

Segundo Benjamim, a família como todos os paraibanos estão passando por um momento de muita dificuldade, pela perda de uma pessoa do tamanho da importância de José Maranhão que tanto fez pelo Brasil e em especial seu estado a Paraíba, mas que passado o luto que é natural defende uma reunião de todos os lideres do MDB para a escolha dos rumos que o partido deve tomar. “Eu acredito que nas próximas semanas, devemos reunir as lideranças do partido, pois com certeza esse seria o desejo de Maranhão, para que possamos escolher um presidente que possa reestruturar o partido, alterando alguns cargos da executiva, devido a ser uma estão para recompor as forças o que é natural, e em minha opinião o nome do senador Veneziano é muito forte para assumir o comando do MDB neste momento, estadualizando a sigla, somando forças e atraindo outras lideranças para a agremiação partidária”, disse o ex-deputado federal.

O sobrinho de Maranhão destaca ainda que o nome de Veneziano se credencia para assumir a presidência em sua opinião, pela experiência política que somou como ex-vereador, prefeito de Campina Grande, deputado federal e agora senador. “Além disso, ele Veneziano é uma pessoa que sempre teve uma relação extremamente cordial com o ex-governador José Maranhão e toda a nossa família, tanto é que Dona Nilda era a primeira suplente. Ambas as famílias tem uma relação fraterna. Eu acredito que esse era o desejo de Maranhão, pois ele iria querer ver o partido crescer”, comentou Benjamim Maranhão. Escute a entrevista completa: https://drive.google.com/file/d/1HDbNuN4b7lYCqtq9FLShZ2y7jtb81E9i/view?usp=sharing

O senador José Targino Maranhão, faleceu aos 87 anos, na última segunda-feira (08), em São Paulo. O parlamentar não resistiu a complicações decorrentes da Covid-19, doença diagnosticada no dia 29 de novembro do ano passado, após o segundo turno das eleições municipais. Veja mais detalhes: http://www.sensocriticopb.com.br/noticias/araruna/em-entrevista-benjamin-maranhao-diz-que-senador-veneziano-devera-ser-o-presidente-do-diretorio-estadual-do-mdb-paraibano.html

Redação com Assessoria