Suspeito de matar jovem de Caruaru em João Pessoa é identificado pela polícia

O suspeito de matar a jovem Patrícia Roberta, foi identificado nesta segunda-feira (27) e está sendo procurado pela polícia. Jonathan Henrique, que se identifica nas redes sociais como Nathaw Santt foi apontado como o amigo na qual a jovem veio passar o final de semana em sua casa. O suspeito se pronunciou sobre o caso em seu perfil do facebook declarou que conversou com a mãe da jovem de 22 anos e que se colocou à disposição para ajudar.

Jovem foi encontrada morta

Apesar da postagem, o suspeito está desaparecido e está sendo procurado, já que ainda não havia sido encontrado até o momento em que o corpo da jovem de Caruaru foi achado.

Patrícia saiu de Caruaru na sexta-feira (23) para encontrá-lo no fim de semana em João Pessoa. Desde o domingo (25) não manteve mais contato com os pais.

PM encontrou o corpo da jovem na tarde desta sexta

A Polícia Militar da Paraíba encontrou, na tarde desta terça-feira (27), por trás do condomínio Geisel Privê, no bairro Novo Geisel em João Pessoa, o corpo da jovem Patrícia Roberta, que desapareceu após sair de Caruaru (PE), na sexta-feira (24) para passar o fim de semana com um rapaz na capital paraibana. Os pais dela chegaram na capital paraibana ontem (26) em busca de notícias sobre a filha, já que ela dava entrava em contato desde o domingo (25).

De acordo com o tenente-coronel Barros, o corpo encontrado está amarrado em um plástico, totalmente coberto, na área de mata e já estava em estado avançado de decomposição. As buscas foram realizadas em terrenos do bairro de Gramame e locais próximos com apoio de cães farejadores, Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.

O rapaz tem recebido diversas ameaças e xingamentos nos comentários de suas publicações no Facebook. São frases como “vai morrer, vagabundo”, “vai pagar no inferno”.

A Polícia Civil investiga os vestígios encontrados pela pericia no apartamento onde estava Patrícia Roberta, antes de ser encontrada morta.

As peritas responsáveis por periciar o apartamento encontraram, além de objetos com vestígios de sangue, uma lista com pelo menos 22 nomes de mulheres, entre eles o da jovem desaparecida. Ainda foram encontrados manuscritos considerados perturbadores como “à noite saio para matar”, “você é muito boazinha”. Tudo foi recolhido e periciado.

Paraiba Já