Selvageria no cetro da capital onde morador de rua tem a cabeça esmagada a pedradas confirma a falência do policiamento preventivo

João Pessoa continua sendo palco das mais selvagens cenas de brutalidade onde pessoas são mortas por apedrejamento em ruas do centro da capital numa demonstração de que, algo anda mal no sistema de Segurança do Estado, onde as ações preventivas e ostensivas de policiamento nunca existiram nesses quase 10 anos de Governo instalado pelo ex-governador Ricardo Coutinho cuja estrutura se mantém intacta apesar do crescimento escandaloso dos índices de violência.

O homem teve a cabeça esmagada no centro da capital

Tiroteios, assassinatos, estupros, arrombamentos e toda modalidade de crime acontece à luz do dia no centro da capital onde dois quarteis estão localizados, um deles o quartel do Comando geral da Polícia Militar, e o outro o primeiro Batalhão, o maior do Estado, e tecnicamente responsável pelo policiamento ostensivo e preventivo de boa parte da cidade.

A violência com requintes de crueldade como se pode atestar na morte desse morador de rua cuja cabeça foi esmagada a pedradas numa artéria central a 13 de Maio, por trás do Banco do Brasil, nas proximidades de um dos bares mais frequentados da cidade, confirmaria a total ausência de policiamento preventivo reconhecidamente falho até pelo próprio secretário de Segurança, Jean Nunes, que aponta, entre as causas, um descompasso interno na equipe da pasta, e que estaria aguardando providencias do governador para corrigir o fraco desempenho deste setor.

Polícia Militar apena isola a área e contempla o corpo

Tamanha violência e a Polícia Militar limita-se interditar a área e aguardar a presença do IML para retirar o corpo do local numa contribuição pífia a segurança pública e em quase deboche diante do estarrecimento que cenas tão brutais como esse apedrejamento provocam na sensibilidade popular.

Alguém ser morto a pedradas no centro de qualquer capita do país sinaliza para um total desmantelamento do aparelho policial notadamente quando o crime brutal acontece nas proximidades de quem devia zelar pela segurança pública.

Mas quando se sabe que policiais militares já foram mortos dentro dos quartéis para terem a arma roubada, quando se sabe que fuzis de poder destrutivo são surrupiados de dentro da caserna por traficantes, a morte estúpida de um morador de rua não deve incomodar quem se encontra nas alturas do poder e perde a noção do que seja compromisso com a população entretido com seu umbigo, com sua vaidade e com seus projetos pessoais.(Jampanews)

Morador de rua é apedrejado até a morte no Centro de João Pessoa

Equipes da Polícia Militar (PM) foram acionadas ao local.

Apedrejamento no Centro de João Pessoa

Frame: Verinho Paparazzo / RTC

Um morador de rua foi apedrejado até a morte na noite desta terça-feira (27), no Centro de João Pessoa. A vítima aparenta ter entre 25 e 35 anos, segundo a Polícia Militar (PM).

O caso foi registrado na rua 13 de Maio. De acordo com informações inciais repassadas à polícia, a vítima pode ter cometido um delito na região, quando foi apedrejada.

Equipes da perícia foram acionadas e, após os trabalhos, poderão identificar as causas da morte.
Por Redação Portal T5