Secretário diz que parceria privada no SUS ‘precisaria ter sido discutida’ antes de decretada por Bolsonaro

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, opinou nesta quinta-feira (29) sobre o decreto do Governo Bolsonaro que instituia a Estratégia Federal de Desenvolvimento para o Brasil para o período de 2020 a 2031 e, entre outras medidas, apontava para parceria com a iniciativa privada para a gestão da atenção primária à saúde, o que inclui as Unidades Básicas de Saúde. Medeiros disse que o modelo deveria ter sido discutido antes pelo Governo.

“Isso precisaria ter sido discutido junto aos órgãos representativos… e aí sim definir qual a melhor alternativa”, disse à Arapuan fm.

A medida foi recebida com críticas pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), por representar uma ameaça à universalidade do atendimento à saúde, prevista na Constituição.

Ontem, Bolsonaro anunciou a revogação do decreto.