Programa da Polícia Civil da Paraíba conquista premiação nacional

A excelência do trabalho desenvolvido pela Polícia Civil da Paraíba com o Programa Mulher Protegida, por meio da Coordenação das Delegacias da Mulher no Estado, foi confirmada e reconhecida na noite dessa segunda-feira (23) com a conquista do Prêmio Viva 2020, realizado pelo Instituto Avon e Marie Claire, e que é uma celebração pela vida de todas as mulheres. A delegada Maísa Félix (foto), coordenadora das Delegacias da Mulher na Paraíba, foi homenageada por sua atuação em defesa dos direitos femininos.

Em sua 3ª edição, o prêmio homenageia ações emergenciais de defesa dos direitos das mulheres, maiores vítimas de violência e privações econômicas durante a pandemia e fora dela. A delegada paraibana concorreu na categoria Segurança e Justiça com uma escrivã de Minas Gerais e uma advogada de São Paulo.

Maísa agradeceu ao Governo do Estado e à Secretaria da Segurança e Defesa Social, além de instituições parceiras e todos os servidores envolvidos nesse programa vitorioso que deu o prêmio à Paraíba. Ela destacou que esse resultado é fruto de um trabalho de toda uma equipe e não só de sua pessoa.

Delegada da Mulher ganhou prêmio nacional

“O prêmio é o coroamento do trabalho da Segurança Pública, do Programa Paraíba Unida Pela Paz, de toda a força policial como a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros do Estado da Paraíba e aqui eu faço um registro especial à dedicação de todos os profissionais envolvidos em nosso trabalho, como os profissionais que compõem as Delegacias da Mulher como as delegadas, agentes, escrivãs, auxiliares administrativos, auxiliares de serviços e todo o pessoal de apoio de outras categorias que trabalham conosco, como psicólogas e assistentes sociais. A todos eles, reforço a minha gratidão porque entenderam e tomaram para si todas as políticas adotadas para o combate à violência contra a mulher”, disse a delegada.

Félix também destacou as parcerias com outras Secretarias e instituições para o êxito desse trabalho. “Através do Programa Mulher Protegida, nós conseguimos pactuar com outras Secretarias, como a Secretaria da Mulher e Desenvolvimento Humano. A Polícia Civil, através da Delegacia-Geral e a própria Secretaria de Segurança e Defesa Social, nos apoiando no trabalho educativo e preventivo, a Academia de Polícia preparando e qualificando nossos profissionais, enfim, é o trabalho de toda uma rede que está sendo coroado. Quero reforçar também a união de instituições como o Ministério Público, Poder Judiciário e todas as instituições parceiras e ao Governo do Estado como um todo por possibilitar levarmos um atendimento e um serviço de qualidade através do SOS Mulher, a Patrulha Maria da Penha e mais recente, com a pandemia, o atendimento através da Delegacia Online”, concluiu.

Promovida há três anos pelo Instituto Avon e Empresa de Cosméticos Marie Claire, a premiação tem o objetivo de reconhecer o trabalho de autoridades que atuam em defesa dos direitos humanos. Este ano, o Prêmio está contemplando ações criadas para combater a violência doméstica, que aumentou durante o confinamento social imposto pela pandemia causada pelo Covid-19.