Prefeitura de JP realiza ação educativa orientando comerciantes sobre decreto que suspende realização de feiras

A manhã deste domingo (10) foi de muito trabalho para os profissionais da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Equipes da pasta visitaram quatro feiras livres da Capital para orientar os feirantes sobre o novo decreto que suspende a realização de feiras livres a partir desta segunda-feira (11), a fim de evitar aglomerações e reduzir a escalada de casos de Covid-19 na cidade.

A ação teve como objetivo conscientizar os feirantes e a população sobre a importância de ficar em casa e auxiliar a PMJP na prevenção ao contágio desordenado pelo Coronavírus. As feiras de Oitizeiro, Grotão, Valentina e Mangabeira foram os locais escolhidos para iniciar as visitas que seguem durante toda a semana, de acordo com o cronograma elaborado pela Sedurb, priorizando os bairros onde a taxa de isolamento social tem se mantido baixa e o número de novos casos em ascensão, como é o caso de Mangabeira que lidera a quantidade de pessoas com diagnóstico de Covid-19 confirmado.

O diretor de serviços urbanos da Sedurb, Joubert Fonseca destacou que a ação, a princípio, tem cunho informativo e educativo. “A Prefeitura tem se esforçado no intuito de esclarecer a população a importância do isolamento social. Hoje, essa é a única forma que temos de reduzir a quantidade de pessoas infectadas e evitar um colapso no sistema de saúde”, ponderou Joubert Fonseca.

Decreto – O decreto, que começa a vigorar a partir desta segunda-feira (11), é válido até o dia 18/05, também prevê o uso obrigatório de máscaras no município e obriga serviços de entrega por delivery a disponibilizarem o item de proteção, álcool 70% e luvas para os entregadores.

As entregas deverão ser feitas na portaria de edifícios, sem haver a necessidade de ingressar nas residências ou na entrada do endereço final, evitando o uso de elevadores e escadas, com exceção de condomínios horizontais ou loteamento fechados. Serviços desempenhados por profissionais liberais como arquitetos, advogados, contadores, publicitários e corretores de seguro e de imóveis deverão adotar o regime de home-office.

O acesso às praças será interrompido para qualquer atividade, seja comercial, recreativa ou para a prática de exercícios físicos. O mesmo vale para qualquer reunião de caráter cultural ou esportiva em espaços públicos, que estarão sujeitas à fiscalização municipal. Feiras livres, incluindo aquelas situadas no entorno de mercados, e bancas de alimento nas ruas estão suspensas. Agentes de fiscalização de trânsito irão disciplinar e conter o estacionamento de veículos ao redor desses espaços.