Pobres, pretos e pardos são as principais vítimas da pandemia, diz Secretário Executivo de Saúde do Estado

A maioria das vítimas do coronvírus apontada pelo Secretário Executivo de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi, seria composta de pobres, pretos e pardos, o que revelaria a política de apartheid sugerida pelo presidente Jair Bolsonaro nas inúmeras declarações, eivadas de preconceitos e discriminação, onde e quando tenta minimizar os efeitos devastadores da pandemia, justificando sua intransigência para não adotar as providência urgentes, que o momento exige, no que vem contribuindo para o aumento de óbitos no país.

Pobres, pretos e pardos sempre foram e continuarão sendo as vitimas de qualquer tragédia porque já vivem na tragédia social de todos os dias, onde a miséria invadiu de novo as ruas e as calçadas, contemplada indiferentemente pelos coites de verde e amarelo.

Pelo andar da carruagem e pelos índices macabros que as estatísticas expõem no dia a dia da luta contra o vírus, já em nova cepa, as elites brasileiras comemoram o sonho de uma assepsia genética, onde o que consideram sub-raça seria varrida do contexto social e o país que eles querem, entregue aos sonhos de consumo que tanto invejam de outras sociedades, mas, que alcançaram a prosperidade econômica sem recorrer ao genocídio.

Eles estão no bojo de toda e qualquer tragédia

Ao apontar as vítimas preferencias dessa agonia, Beltrammi expõe as reais intenções dessa politica de indiferença às graves ameaças da pandemia, e mostra o egoísmo criminoso e covarde de quem defende o lucro a qualquer custo entrincheirados em locais onde o vírus não tem acesso.

Ao incitarem a desobediência às normas de cautela e proteção, esses covardes revelam o instinto assassino de que são dotados e o desprezo que sentem pela vida do próximo.

O jovem secretário paraibano meteu o dedo na ferida.

Secretário chama de “covarde” quem incita população a ir às ruas aglomerar

No F5, da 89 Rádio Pop, desta terça-feira (16), Daniel Beltrammi descreveu como “tentativa de suicídio” as pessoas não se protegerem contra o vírus

O secretário Executivo de Gestão de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi definiu como “covardes” quem induz a população a ir às ruas sem máscara, em aglomerações, enquanto permanecem em casa protegidos da Covid-19. Durante entrevista ao programa F5, da 89 Rádio Pop, desta terça-feira (16), Beltrammi descreveu como “tentativa de suicídio” as pessoas não se protegerem contra o vírus.

“Isso é coisa de gente irresponsável. Temos que fazer a nossa parte. Não deixe de usar máscara. Não aglomere. Sair sem máscara na rua hoje em dia é tentativa de suicídio. Não façam isso incentivado por quem quer que seja. Tem um conjunto de covardes que estão protegidos em casa incitando as pessoas ao erro”, criticou.A crise causada pela Covid-19 no Brasil vem sido conduzida em “banho Maria” durante um ano, na opinião de Daniel Beltrammi. Para o secretário, é necessário traçar metas e avançar nelas, para que o país possa encontra uma saída e vencer a pandemia.

Para Beltrammi, o descaso com medidas efetivas para combater o vírus por parte do Governo Federal é injusto com os profissionais da saúde e com a população que mais vem morrendo vítima do coronavírus: os pobres, pretos e pardos.

“Isso que estamos vivendo é muito injusto com os mais pobres, pretos e pardos, que morrem muito mais. É injusto, com os profissionais de saúde que não tiveram um minuto de sossego nesses últimos 12 meses. É injusto, em um país que não pode ficar tanto tempo estagnado em um problema como esse”, afirmou.

Assista trecho da entrevista