Organizações anti-Aids pedem a Lula reversão de cortes feitos por Bolsonaro

Organizações que trabalham com a causa anti-Aids/HIV vão se reunir em 22 de novembro, em São Paulo, para redigir uma carta para o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na qual pedirão a reversão de cortes no tratamento de aids, infecções sexualmente transmissíveis e hepatites virais para 2023. (via Folha de S. Paulo)

governo Jair Bolsonaro (PL) retirou R$ 407 milhões destinados à prevenção, controle e tratamento de Aids/HIV do Orçamento de 2023 em relação ao que foi destinado em 2022.

O encontro do dia 22 vai reunir 35 organizações da área a mais de 50 ativistas apoiados pelo Fundo Positivo, organização que desde 2014 mobiliza recursos para financiar instituições que trabalham com a causa de HIV/Aids.

“É importante que a sociedade civil, que vai se reunir em São Paulo, produza um documento trazendo as orientações propositivas de como rever esses cortes, para que não haja retrocesso, para que não haja uma piora no atendimento às pessoas vivendo com HIV e nas políticas de prevenção. Essa carta é uma perspectiva de que a sociedade civil possa continuar o seu papel de contribuir de uma forma colaborativa com o governo para uma política eficaz de combate ao HIV/Aids”, afirma Harley Henriques, coordenador-geral do Fundo Positivo.

Foto de Anna Shvets/PEXELS

Transcrito da coluna Painel – https://www1.folha.uol.com.br/colunas/painel/2022/11/organizacoes-anti-aids-pedem-a-lula-reversao-de-cortes-feitos-por-bolsonaro.shtml