O Conde continua o mesmo: um paraíso para serpentes e um refúgio para marginais

O Conde não tem jeito e continua se debatendo entre o passado nebuloso e um presente que não se renova, refletindo os mesmos vícios e cacoetes num interminável mergulho na promiscuidade política.

Eleita com a proposta de renovar e extirpar a mentalidade encharcada da demagogia e da hipocrisia, que reinou por quase uma década no Estado – e encontrou refúgio adequado nas praias paradisíacas de Jacumã, vestindo saia e portando tornozeleiras -, Karla chegou num sopro de esperança que não se consumou porque trazendo na bagagem o suprassumo da delinquência, disfarçando de carmim e batom as rugas da decadência.

Ela continua destilando veneno no Paraíso

Mal assumiu e viu o sogro, o decadente Aluísio, segundo a voz do sangue, aplicar-lhe uma rasteira entronizando na Câmara Municipal o mais legítimo representante do esquema rejeitado nas urnas provando que escrúpulo seria uma virtude que a maresia do mar azul turquesa de Jacumã corroeu.

Depois, aos poucos, a jovem prefeita foi vendo as rédeas fugirem das mãos e do controle e a serpente mais antiga desse paraíso tropical injetar seu veneno no já combalido organismo do município e trazer para o Eden o mal que estigmatizou a humanidade.

Karla não se desprendeu do passado

Numa sequência de escândalos, que soterram seus 100 dias de Governo, Karla assistiu seu vice pagar pensão alimentícia com dinheiro público; viu sua reputação ser atirada ao lixo das licitações irregulares; e secretários alienígenas perseguidos pela Justiça, presos depois em outros paraísos como Pipa.

Lealdade Venenosa

Entre um golpe e outro na moralidade pública, a velha serpente mostrou-se leal aos parceiros de estripulias passadas e não deixou de ressuscitar e prestigiar quem lhe ajudou dilapidar o espólio da família contemplando essa antiga amizade com contratos para servir quentinhas no paraíso, acrescentando, além de maças, outras opções ao cardápio farto da corrupção.

Enfim, o Conde continua o mesmo, apesar das sessões de estética nas clinicas mais caras para reparo de rugas e outras decadências que o tempo imprime aos mortais.