Novo decreto deverá aumentar as restrições aos deslocamentos de carros e pessoas na Região Metropolitana da Capital

O governador João Azevedo evitou usar o termo inglês Lockdow para anunciar o bloqueio total que o novo decreto deverá impor à região metropolitana da capital depois de se reunir com prefeitos da região.

De acordo com o governador haverá um rigor maior no deslocamento de pessoas e automóveis para conter a expansão do contágio ainda em curva ascendente notadamente na região metropolitana que concentra 75% dos casos.

Em razão desses índices, cidades da Região Metropolitana de João Pessoa (RMJP) poderão enfrentar um ‘bloqueio total’ para combater a proliferação do novo coronavírus.

A Grande João Pessoa concentra mais de 75% dos casos do vírus em todo o estado. Prefeitos da RMJP se reuniram de forma virtual, nesta sexta-feira (29), com o governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), para discutir a situação.

Em entrevista, nesta sexta (29), o prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo (PRB), explicou como serão as medidas para o possível bloqueio total discutidas na reunião e que deverão ser impostas no próximo decreto que será publicado pelo Governo do Estado.

Segundo o prefeito, as medidas incluem, por exemplo, rodízio de veículos, deslocamentos controlados e paralisação total das atividades de construção.

Esta foi a segunda reunião do governador com prefeitos da RMJP para tratar sobre o assunto. Além da ampliação das medidas de isolamento, os gestores discutiram também sobre planos para retomada das atividades.

Apesar do prefeito de Cabedelo usar o termo ‘lockdown’ para descrever as novas medidas de isolamento que deverão ser implementadas na RMJP, o governador do Estado foi mais cauteloso e evitou o termo em inglês para se referir à ampliação do distanciamento social.