Novembro Azul Pet: Risco de câncer de próstata sobe para 80% em animais que não são castrados 

No Novembro Azul Pet, mês de prevenção ao câncer de próstata em animais, o Conselho Regional de Medicina Veterinária da Paraíba (CRMV-PB) faz um alerta para a necessidade dos exames de rotina nos bichos como forma de promover a detecção precoce da doença.

Segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária, o câncer de próstata atinge com mais frequência cachorros entre seis e sete anos de idade. Ele acomete aproximadamente 4% dos cães com mais de sete anos e, se o pet não for castrado, esse número salta para 80%. Gatos também podem ser vítimas da doença.

O médico-veterinário Luiz Trevisan explica que a próstata é responsável pela produção do líquido que protege os espermatozóides e que o câncer em cães ocorre quando há uma multiplicação anormal e desordenada de células na região, o que causa o inchaço dessa glândula e o comprometimento da saúde do pet.

Entre os sintomas de câncer de próstata listados pelo veterinário estão: dificuldade em urinar, gotejamento de sangue pelo pênis; urina com sangue; infecções urinárias que não respondem ao tratamento; dificuldade ao defecar ou com fezes em formato de fita e espasmos musculares ao tentar urinar. Além desses sinais, o paciente pode apresentar outros sintomas menos específicos, entre eles vômito, apatia e febre.

“O tratamento do câncer de próstata tem mais chances de sucesso quando diagnosticado precocemente. A falta de exames de rotina para check-up leva ao diagnóstico tardio, culminando em maior incidência de óbito. Afinal, as chances de cura são bastante reduzidas, quanto mais adiantado o estágio da doença”, disse.

Luiz Trevisan alerta que a castração precoce previne a incidência dessa doença. “Existem estudos com parte genética que mostram que, mesmo castrado, o cachorro tem chances de desenvolver a doença, só que felizmente a porcentagem de afetados é baixa em relação aos outros tumores”, destacou.

Conforme explicou o médico veterinário, os sintomas mais perceptíveis só costumam aparecer conforme o avanço da doença e a maneira mais eficaz de identificar o câncer em cães logo no início é levando o pet para consultas regulares ao médico-veterinário.