No tombadilho, Márcia Lucena oferece pão e circo à população de Conde enquanto aguarda o que a Justiça decidirá sobre seu destino

Desde os tempos do Império Romano, quando o povo mais desenvolvido da humanidade se deliciava com as atrocidades no Coliseu com a receita de pão e circo, que sempre  ilude e embala a plebe ignara principalmente quando os poderosos se sentem ameaçados ou desgastados.

Fórmula infalível que a suspeitíssima prefeita de Conde, Márcia Lucena, vem empregando para dar uma atmosfera de normalidade a sua combalida e questionada administração, na mira da Operação Calvário, onde uma abundância de provas aponta para sua inquestionável participação no esquema de desviar dinheiro público, comandado pelo ex-governador Ricardo Coutinho.

Confiante na atonia dos condenses e tirando proveito da multidão que se transfere para as praias do município nesta época do ano e pouca atenta aos problemas penais que envolvem a sua abalada reputação, Márcia toca a vida como se nada tivesse acontecido ou o que aconteceu não resvalasse para sua gestão.

Márcia oferece pão e circo ao povo

Depois de se apresentar como a renovação dos costumes políticos, atropelados pela gestão anterior quando a prefeita Tatiana Correia também foi presa por corrupção, Márcia ascendeu ao Poder com um discurso respaldado na moralidade e na defesa de boas práticas publicas pondo fim a um ciclo de atraso e indecências no trato da coisa pública.

Ledo engano, vã quimera e mal pós as protuberâncias na cadeira e já começou mostrar as garras, adotando a velha receita da perseguição, acrescentada de ingredientes que escandalizaram a provinciana opinião pública do município, pouco ou nada acostumada às liberalidades sexuais que norteiam a prefeita e muitos dos seus auxiliares.

Obras como a ladeira de Coqueirinho foram maquiagem para abocanhar o filé de Tambaba

Os espetáculos culturais serviram para aglomerar adeptos de seitas e costumes vindos de fora ou trazidos para a gestão municipal. Ao pretexto de modernidade apresentavam cenas e ruídos que escandalizaram o provinciano público, não muito afeito a essas manias que infestam a programação das televisões brasileiras, e cujos conceitos religiosos renegam como aberração.

A gestão de Márcia causou profundo choque de costumes no Conde e o enfrentamento de mentalidade se deu nas redes sociais, onde os mais avançados aplaudiam a homossexualidade desbragada – e outras tendências nada ortodoxas – enquanto a parcela mais conservadora e mais atenta aos dogmas do cristianismo se desesperava de indignação e repúdio aos ultrajes que identificavam nas preferências propaladas pela prefeita e que seria à tônica dos bacanais e orgias denunciados na Granja Santana por babás e outras testemunhais, e que caracterizava a devassidão que inspirava as comemorações da quadrilha girassol.

Ricardo, Márcia e Ivan tinham planos mirabolantes para privatizar Tambaba

A programação anunciada para este verão de 2020 se estende até fevereiro e, pelo andar da carruagem, não se sabe se Márcia Lucena estará no comando da prefeitura ou de voltar às dependência da penitenciária Julia Maranhão deixando as despesas dos eventos culturais para quem vier substituí-la no comando da cidade.

Festival Verão Mares de Conde 2020 apresenta música, dança e teatro na Praça do Mar em Jacumã

Entre os dias 10 de janeiro e 01 de fevereiro, a Prefeitura de Conde promove a segunda edição do Festival “Verão Mares de Conde”, que vai trazer para a Praça do Mar, em Jacumã, nas noites de sexta e sábado, a partir das 18h, várias atrações mesclando com teatro, dança, apresentações culturais e shows musicais. e culturais e shows musicais com artistas da região.

Tambaba estava sendo reservada para ser entregue ao capital imobiliário internacional

De acordo com a Prefeita Márcia Lucena, “o festival Verão Mares de Conde tem um foco direcionado nos artistas locais e nas apresentações teatrais e de dança. Os meses de janeiro e fevereiro tem um aumento grande de visitantes em nosso município, alguns que se hospedam em pousadas e hotéis e aqueles que alugam ou tem casas para veranear na região, então, buscando oferecer diferenciais nas noites da cidade, criamos o festival que chega em sua segunda edição com várias apresentações espetaculares. Vale a pena conferir”, destacou.

Na programação, atrações como Quinteto da Paraíba, Lucas Santana, Grupo de Cultura Popular Fulô de Araçá e banda Funkeria vão animar as noites de verão na costa de Conde. “Estamos com uma linda programação, com estilos musicais diferenciados e espetáculos que vão encantar o público, sempre buscando o resgate cultural e a valorização dos nossos artistas locais”, disse a Assessoria Cultura, Rejane Nóbrega.

Confira a programação completa do Festival “Verão Mares de Conde”:

Dia 10/01 – Sexta-feira:
18h – Maracatu Nação Pé de Elefante
20h – Silêncio total! Vem Chegando um Palhaço
Dia 11/01 – Sábado:
20h – Quinteto da Paraíba e Escurinho
22h – Banda Funkeria
Dia 17/01 – Sexta-feira:
18h – Aulão de Zumba
20h – Guara Mamo
Dia 18/01 – Sábado:
20h – Berimbaobab Brasil
22h – Os Eloquentes
Dia 24/01 – Sexta-feira:
18h – Aulão de Zumba
20h – Grupo de Cultura Popular Fulô de Araçá
Dia 25/01 – Sábado:
20h – Lucas Santana
21h – Reggaear
22h – Macumbia
Dia 31/01 – Sexta-feira:
18h – Aulão de Zumba
20h – Família Los Iranzi
Dia 01/02 – Sábado (1º Encontro de Motos de Conde)
19h – Turmalina Parahyba
20h – Primavera Blue
22h – Retrohollics Classic Rock