MPF: Lucena terá que descartar 1.400 vacinas contra covid 19

A procuradora Janaína Andrade, do Ministério Público Federal (MPF-PB), reuniu-se hoje com técnicos da Secretaria de Saúde do Estado e, logo após, informou à imprensa que a prefeitura de Lucena, no litoral norte da Paraíba, terá que descartar pelo menos 1.400 vacinas Pfizer contra a covid 19 por mau acondicionamento, o que as torna imprestáveis. A prefeitura é alvo de denúncias de aplicação irregular de doses de adultos em crianças. Mais: as vacinas estavam fora da validade.

As vacinas da Pfizer exigem uma conservação em temperatura de 2º C a 8º C até o limite de 30 dias, e período que já teria sido ultrapassado, segundo apontam as investigações.
As crianças que foram irregularmente vacinadas vão ser monitoradas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e representantes da Organização Pan-americana de Saúde (Opas), que hoje estiveram em Lucena para investigarem a situação. Oportunamente, essas crianças tão que iniciar novo ciclo de vacinação.