Morre Valdir Espinosa, treinador campeão mundial com Grêmio Valdir Espinosa morreu na manhã desta quinta-feira (27), no Rio de Janeiro, em decorrência de complicações pós-operatórias no abdômen. Atualmente, ele ocupava o cargo de gerente de futebol do Botafogo. Espinosa nasceu em Porto Alegre e tinha 72 anos. No último dia 17, passou por um procedimento cirúrgico no intestino. Chegou a sair do hospital, mas no dia 20 precisou ser internado novamente, passou por nova operação e não resistiO ex-jogador e treinador teve o auge da carreira na década de 80, quando comandou o Grêmio na conquista da Libertadores da América e do Mundial Interclubes, em 1983. Ele foi o responsável pele contratação de Renato Gaúcho, um dos maiores ídolos do Tricolor. Espinosa também era ídolo dos botafoguenses. Em 1989, foi treinador que acabou com uma fila de títulos de 21 anos ao conquistar o Campeonato Carioca. No Rio de Janeiro teve passagem nos quatro grandes clubes da cidade. Em São Paulo, comandou Corinthians, Palmeiras e Portuguesa. Teve passagem marcante no Cerro Porteño, do Paraguai. Lá foi campeão nacional em 1987 e 1992. Comandou o Al-Hilal, na Arábia Saudita, o Tokyo Verdi, no Japão e o Las Vegas City, nos Estados Unidos. Como jogador, era lateral-direito e criado na base do Grêmio. Começou como profissional em 1968 e foi campeão gaúcho. Mas a carreira foi nos gramados não foi longa, durou aproximadamente dez anos. Teve passagens no Grêmio, CSA, Esportivo e Vitória. O Grêmio divulgou uma nota de pesar com a perda. Confira a íntegra: “O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense informa, com imenso pesar, o falecimento de Valdir Espinosa, um dos maiores técnicos de sua história. Sob o comando de Espinosa o Grêmio abriu as portas do continente e do mundo ao Rio Grande do Sul, conquistando a Copa Libertadores da América e o Mundial de Clubes em 1983. Valdir Espinosa retornou ao Grêmio em 2016, como Coordenador Técnico e participou da conquista do pentacampeonato da Copa do Brasil. Atualmente exercia o cargo de Gerente Técnico do Botafogo. O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense se solidariza com toda a família Espinosa, amigos e torcida nesse momento de dor.”

Valdir Espinosa morreu na manhã desta quinta-feira (27), no Rio de Janeiro, em decorrência de complicações pós-operatórias no abdômen. Atualmente, ele ocupava o cargo de gerente de futebol do Botafogo.

Espinosa nasceu em Porto Alegre e tinha 72 anos. No último dia 17, passou por um procedimento cirúrgico no intestino. Chegou a sair do hospital, mas no dia 20 precisou ser internado novamente, passou por nova operação e não resistiO ex-jogador e treinador teve o auge da carreira na década de 80, quando comandou o Grêmio na conquista da Libertadores da América e do Mundial Interclubes, em 1983. Ele foi o responsável pele contratação de Renato Gaúcho, um dos maiores ídolos do Tricolor.

Técnico tinha 72 anos e morreu nesta quinta-feira no Rio de Janeiro em virtude de complicações após cirurgia no abdômen

Espinosa também era ídolo dos botafoguenses. Em 1989, foi treinador que acabou com uma fila de títulos de 21 anos ao conquistar o Campeonato Carioca.

No Rio de Janeiro teve passagem nos quatro grandes clubes da cidade. Em São Paulo, comandou Corinthians, Palmeiras e Portuguesa. Teve passagem marcante no Cerro Porteño, do Paraguai. Lá foi campeão nacional em 1987 e 1992. Comandou o Al-Hilal, na Arábia Saudita, o Tokyo Verdi, no Japão e o Las Vegas City, nos Estados Unidos. Como jogador, era lateral-direito e criado na base do Grêmio. Começou como profissional em 1968 e foi campeão gaúcho. Mas a carreira foi nos gramados não foi longa, durou aproximadamente dez anos. Teve passagens no Grêmio, CSA, Esportivo e Vitória.

O Grêmio divulgou uma nota de pesar com a perda. Confira a íntegra:

“O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense informa, com imenso pesar, o falecimento de Valdir Espinosa, um dos maiores técnicos de sua história. Sob o comando de Espinosa o Grêmio abriu as portas do continente e do mundo ao Rio Grande do Sul, conquistando a Copa Libertadores da América e o Mundial de Clubes em 1983.

Valdir Espinosa retornou ao Grêmio em 2016, como Coordenador Técnico e participou da conquista do pentacampeonato da Copa do Brasil. Atualmente exercia o cargo de Gerente Técnico do Botafogo.

O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense se solidariza com toda a família Espinosa, amigos e torcida nesse momento de dor.”