Luciene não sai em defesa da dignidade das mulheres de Bayeux e cala em relação aos destemperos sexuais do seu coordenador de campanha

Mesmo depois da estrondosa repercussão e do abalo causado na sociedade de Bayeux notadamente junto ao público feminino indignado com os detalhes escabrosos de um áudio revelando as práticas vergonhosas de um septuagenário, onde detalha suas peripécias amorosas com menores, nenhum posicionamento da prefeita Luciene de Fofinho foi manifestado em relação ao escândalo já que o impetuoso garanhão teria sido coordenador de sua campanha e estaria exigindo solidariedade nesta hora de exposição negativa.

Luciene se cala diante do escândalo sexual envolvendo seu coordenador de campanha

Apesar da bandeira e do discurso e da formação evangélica, Luciene vem guardando um silêncio constrangedor sobre o caso que abalou as estruturas da cidade e arrancou a máscara de hipocrisia que o bicheiro ostentava e que servia para pavonear-se nas redes sociais, onde administra um grupo denominado do bem e de onde costuma fazer pregações de moralidade, repreender e admoestar desafetos.

Reconhecidamente poderoso, com nebulosas relações no tenebroso mundo da contravenção, onde exibe intimidades com figuras reconhecidamente de alta periculosidade no mundo do crime com vasta ficha policial que inclui homicídios e outras modalidades tipificadas no Código Penal, Zezito é um personagem muito mais temido do que respeitado.

Bicheiro não tem medo de cadeia

Acostumado mandar visto como o dono da cidade e prefeito de fato do município, onde faz e desfaz, ata e desata, essa influência e poder lhe facilitaria as conquistas amorosas e lhe emprestaria a aura de poderoso chefão que deu glória e prestígio a Dom Corleone no livro de Mario Puzo.

Sem contestação as suas ordens, Zezito foi surpreendido pelos desafetos e alguém editou o áudio que teria vazado de uma conversa reservada para comprovar que em Bayeux qualquer um estaria exposto a maledicência. Devassar a vida alheia, principalmente de celebridades, virou um esporte que caiu no gosto do povo da cidade e, vez ou outra pipoca um escândalo como este de aliciamento de menores e de assédio a mulheres casadas em troca de emprego público.

Banca de bicho funciona desde de 74 sem ser incomodada pelas autoridades

Zezito do carimbo ou da Banca ainda pode ter muita dor de cabeça com suas peripécias de alcova e ser alvo de ações das comissões de Defesa da Mulher instaladas na Câmara de Bayeux e na Assembleia Legislativa principalmente caso esse alarido chegue ao conhecimento de deputadas como Estela Bezerra e Cida Ramos, elas que têm como bandeira a defesa intransigente da dignidade feminina.

Procurador diz que jogo do bicho pode facilitar lavagem de dinheiro

Mesmo podendo ser alvo desta artilharia pesada, assentada na Assembleia em gabinetes como os das deputadas Cida e Estela, o bicheiro se comporta como se contraventor não fosse e como se o jogo do bicho fosse uma atividade legal e como se aliciar menores e assediar mulheres não fosse crime tal a confiança que tem na sua couraça blindada há décadas como se pode comprovar pelo funcionamento de seus negócios ilícitos de onde desafia autoridades interditarem sua banca de bicho numa ousadia que constrange o Ministério Público inexplicavelmente omisso e supostamente intimidado pelos arroubos de arrogância e prepotência do contraventor audacioso.

Ponto de vista manifestado em tom acintoso, mas que não se coaduna por exemplo com o de procuradores como Otávio Paulo Neto, que vê nas bancas de bicho um canal por onde o dinheiro sujo pode ser lavado.

Zezito esbanja poder e dinheiro se exibindo em programas radiofônicos

O portal teve acesso a suposta integralidade do áudio e nele Zezito se vangloria do quanto ganha com o jogo do bicho – algo em torno de duzentos mil reais por mês, revelação que escamotearia a clara tentativa de impressionar a interlocutora a quem elogia seus dotes físicos de forma ostensiva e libidinosa.

Essa quantia fabulosa, que o bicheiro diz ganhar mensalmente, não se sabe se consta da sua declaração de renda, detalhando de onde seria proveniente. Uma questão que podia chamar a atenção das autoridades tributárias tanto quanto os desregramentos sexuais de Zezito das autoridades responsáveis pela proteção ao menor.

Mas Zezito seria reconhecidamente poderoso, já que exerce uma atividade ilegal prevista como contravenção no Código Penal com a maior tranquilidade e naturalidade sem ser incomodado pelo Ministério Público e estaria se lixando para quem defende a dignidade da mulher, porque contaria com o apoio de nove deputados que protegeriam e se beneficiariam da contravenção.

Aguarda-se para esta semana os desdobramentos desse escândalo sexual junto aos meios de proteção da mulher notadamente na Assembleia Legislativa já que dificilmente Luciene de Fofinho sairá em defesa das mulheres da sua cidade.

Então, diante desse silêncio cúmplice com a palavra Cida Ramos e Estela Bezerra.