Luciano Bivar dá chiliques em Brasília na defesa do STF, mas fecha os olhos para as relações indecorosas do PSL, em Bayeux, de mãos dadas com o jogo do Bicho

As contradições na política brasileira não medem distância nem respeitam fronteiras. O que é ali é do mesmo jeito aqui e assim os políticos vão perdendo a credibilidade diante da sociedade perplexa com os critérios adotados por esses senhores engravatados e cheios de empáfia.

Um exemplo emblemático dessas contradições abomináveis seria a postura do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, partido de ultradireita que se transformou numa passarela para Jair Bolsonaro chegar à presidência.

A loura do meio, além de secretária adjunta, é carne e unha com o contraventor e aliciador de mulheres, Zezito da Banca

Em gesto mais de temor do que de respeito as instituições, Bivar resolveu atacar e punir um companheiro de legenda pelo discurso odiento e desrespeitoso ao STF, mas contemporiza com outras violações ao código de ética que norteia qualquer entidade seja pública ou privada, física ou jurídica

E situação mais constrangedora para seu partido não pode haver igual ao que está acontecendo na Paraíba, mais precisamente em Bayeux, região metropolitana, distante 8 km da capital, uma cidade que virou palco das mais terríveis atrocidades, quando se trata de moral e ética, famosa pela prisão de um prefeito, flagrado com dinheiro da propina na cueca, escândalo que varreu o país, manchete dos principais telejornais da imprensa brasileira.

Ela (D) em confraternização com o padrinho

Afrontando todos os pruridos do presidente nacional, o partido aqui na Paraíba alinha-se com a contravenção penal e abastece de emendas uma gestão prestes a ruir sob o peso de denúncias as mais cabeludas, e com envolvimentos os mais tenebrosos e espúrios.

Sem qualquer critério ético, conhecedor das atribuladas e criminosas atividades do pretenso aliado, tão conhecedor que circulam áudios, onde esse representante legal e presidente estadual da legenda, escracha e detona a reputação do elemento de reconhecida periculosidade, mas mesmo assim não hesita entregar o partido a um preposto disfarçado em louras melenas.

A farra está boa em Bayeux

O PSL em Bayeux, na Paraíba, está em vias de ser conduzido pela contravenção penal haja vista as profundas e intimas relações da indicada para assumir o comando da legenda com o abominável aliciador de mulheres e bicheiro reputado, segundo informações que circulam nos bastidores da política de Bayeux.

Essas relações de promiscuidade não parecem abalar as convicções do presidente nacional já que nenhuma admoestação ou advertência tem feito aos que dirigem a legenda no Estado e assim seus ataques e chiliques de moralidade, que o levaram punir o deputado agressor do STF, não passam de chiliques e hipocrisia, já que de olhos fechados para as aberrações que acontecem em Bayeux, onde sua legenda vai andar de braços dados com a contravenção e com aliciadores de mulheres.

O jogo do bicho tem muitos tentáculos e um deles estrangulou o PSL em Bayeux.