Liberdade de Ricardo representa um atentado ao Estado de Direito; solto, ex-governador é uma ameaça a Segurança Pública

Nada mais bizarro do que uma Justiça sem credibilidade. Enquanto, a defesa de Ricardo sonha e delira com a presença do ministro Luiz Fux na presidência do STF, os advogados do jornalista americano Glenn Greenwald vão aguardar o retorno do ministro Gilmar Mendes para dar entrada na defesa de seu constituinte.

Em Brasília, Ricardo tenta desobstruir ou obstruir os caminhos da Justiça

Essa contradição de interesses revela as contradições de uma Justiça que perdeu os parâmetros de Justiça e se guia por interesses que passam longe daqueles que norteiam os valores republicanos.

Leve, Livre e Solto

Em liberdade por força de uma liminar vista como escandalosa em setores da advocacia, Ricardo encontra-se em Brasília desobstruindo ou obstruindo os caminhos da Justiça para permanecer fora das grades de onde poderá continuar fazendo influir no Estado sua força já vista como diabólica pela forma como coage, assusta e amedronta a sociedade.

Daniel insinuou que filha de ministro poderia dar uma forcinha para Ricardo

Ricardo, não apenas teria capturado o Estado da Paraíba, mas estendido sua influência diabólica para fora como ficou comprovado no escandaloso habeas corpus concedido pelo ministro Napoleão Maia que, simplesmente, atropelou todo trabalho do Ministério Público, ao conceder a liminar que deixou o chefe da quadrilha fora das grades.

No seu périplo pro Brasília, Ricardo esboça confiança nos desígnios da Justiça ao aparecer em foto conversando animadamente tendo ao lado um dos seus mais fieis seguidores, Fábio Maia.

O que está em jogo não é apenas a liberdade de um delinquente assim chamado pela PGR, mas a dignidade da Justiça já devastada desde a concessão da liminar.

Para o procurador Humberto Jacques, Ricardo representa um perigo a sociedade

A permanência de Ricardo fora das grandes – para muitos – atenta contra o Direito, contra a ordem constitucional, contra os bons costumes e o mais grave: atenta contra a segurança de pessoas, a inviolabilidade dos lares e famílias, contra o andamento do processo legal e também da convivência democrática que ele violou instalando um estado aos moldes dos totalitários, onde a repressão e o terror substituem os códigos e cuja estrutura ainda se mantém intacta haja vista os fatos recentes e a preocupação dos investigadores, enfatizada na solicitação ao STJ, para apurar toda extensão da organização criminosa que comandou por oito anos.

A atenção dos paraibanos está voltada para Brasília onde a qualquer momento pode sair à decisão sobre se a Justiça determinará o recolhimento do ex-governador às grades ou se ele continuará solto infligindo medo e pavor aos que lhe fazem oposição.