Levados pela sensatez cinco auxiliares de Cartaxo aderem a candidatura de Cícero

Não foram apenas as pesquisas que confirmam a preferência da cidade de João Pessoa pela candidatura de Cícero Lucena (Progressistas). Essa tendência, que revela sobriedade e equilíbrio na escolha do candidato, sinaliza para o perfil de um eleitor que não se comove com a demagogia barata, que invadiu a radiofonia paraibana desde que o mais celebre aventureiro atravessou a ponte de Bayeux para protagonizar uma das mais desastrada administrações municipais, responsável pelo descalabro moral que se abateu sobre a cidade francesa e que tem no ex-prefeito Berg Lima, um dos seus mais emblemáticos representantes, preso com dinheiro na cueca, episódio que estarreceu o país, pelo grau de degradação alcançado.

Candidatura de Cícero ganha reforço de auxiliares de Cartaxo

Qualquer coisa que venha dos microf0nes tem cheiro de oportunismo, de esperteza barata, daquela capaz de fraudar etiquetas e depois se apresentar como vítima e cuja ressonância se faz sentir naquele eleitor ingênuo que se contenta com botijão de gás, cimento e tijolo.

João Pessoa é uma pequena metrópole que não pode ser entregue as mãos de qualquer um principalmente de quem deixou rastros e digitais em escândalos como a Xeque-Mate. Em razão disso tudo a sensatez que a decisão exige estimulou cinco auxiliares de Luciano Cartaxo aderirem ao Progressista.

Mais cinco auxiliares do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), sendo eles: Benilton Lucena (Ouvidoria), José Bezerra (Articulação Política), Abelardo Jurema Neto (adjunto Segap), Vítor Cavalcante (Sedes) e Wallace Massini (Semob), declararam apoio ao candidato dos Progressistas à Prefeitura da capital, Cícero Lucena na tarde deste sábado (21).

A reunião que marcou a adesão foi realizada no Comitê da Avenida Epitácio Pessoa com a presença do senador, Diego Tavares (PP), do candidato a vice-prefeito, Leo Bezerra (Cidadania) e das ex-secretárias Daniella Bandeira e Socorro Gadelha.

Na ocasião, Cícero destacou a importância de um projeto que possa unir “todos por João Pessoa” e que permita uma transição segura e tranquila, tendo em vista que a posse do novo prefeito se dará apenas 30 dias após o segundo turno das eleições.