Juiz mantém prisão, Estela questiona alegando revogação pela Assembleia, mas decisão vai pra Ricardo Vital

Manhã dura para o juiz Adílson Fabrício (1ª Vara Criminal), responsável pelas audiências de custódia dos presos na Operação Calvário 7. A temperatura se elevou, logo no início, quando a deputada Estelizabel Bezerra questionou o fato de estar na audiência, uma vez que a Assembleia, na noite de ontem (terça, dia 17), havia revogado sua prisão com 25 votos favoráveis.

Mas, o juiz não conheceu o questionamento da parlamentar, alegando que, em se tratando de uma deputada, e por prerrogativa de foro, a última palavra irá caber ao desembargador Ricardo Vital, autor do despacho com mandados de 17 prisões e 54, de busca e apreensão. Assim, foi mantida sua prisão, até que o desembargador analise seu caso, a partir de decisão da Assembleia.

A decisão, no entanto, está sendo questionada na Justiça por integrantes da força tarefa. Eles entendem que a votação que resultou na revogação da prisão se deu em voto secreto, o que iria em confronto com entendimento do Supremo Tribunal Federal para esses casos.

Estela foi presa sob acusação de integrar como “uma das principais articuladoras” da organização criminosa, desbaratada pela Operação Calvário.

Blog do Helder Moura