Jornalista recebe solidariedade de amigos, colegas e militares de alta patente conhecedores do ambiente putrefato onde chafurda hoje a corporação

Continua repercutindo nos ambientes sadios da Imprensa e da sociedade paraibana notadamente naquela parte decente da Policia Militar intocada dos efeitos malignos de uma gestão que se prolonga mais do que os mandatos eletivos, causando asco e revolta a campanha sórdida e odienta de setores visceralmente ligados a organização criminosa chefiada por Ricardo Coutinho, ainda resistindo nos recônditos sombrios da atual gestão, reproduzindo os métodos deletérios que caracterizam o esquema acusado de desviar milhões dos cofres públicos, desencadeada nas redes sociais contra o editor do Jampanews, acobertados pelo anonimato.

Eles sabem o que fazem e acreditam que ninguém sabe

O portal tem recebido diversas manifestações de internautas e de jornalistas como também – e principalmente – de oficiais e praças, que conhecem os intestinos do atual comando e são sabedores da veracidade de tudo o que é publicado nesse espaço, como também se oferecem para testemunha em ações futuras, por saberem quem são os patrocinadores das infâmias e calunias.

Uma delas bastante incisiva partindo de alguém que conhece a corporação como ninguém por já ter sido sub-comandante geral e enfrentado situações de crises envolvendo comandantes gerais oriundos do Exercito Brasileiro, mas que mesmo assim não conseguiram dobrar os da casa, os da terra cujo conceito de dignidade se distancia dos de hoje como ele frisa na mensagem que enviou ao portal.

Homem de coragem comprovada e de moral inatacável, conhecedor profundo do caráter do atual comandante geral, o coronel Costa (foto) não recuou diante de ataques solertes e empresta sua solidariedade e história ao portal agredido pelos asseclas do ex-governador encastelados no interior de uma corporação que orgulha os paraibanos, mas entregue na atualidade a vassalagem dos que se comportam como gueixas aos pés dos poderosos.

Destemido, o coronel Costa não economiza adjetivos para classificar o comandante geral

Em mensagem via watzap, o coronel expressa sua solidariedade e autoriza a publicação do seu apoio dignificante  para quem enfrenta de peito aberto a covardia e a vilania dos canalhas, o coronel Costa abaixo:

Pode usar o meu nome.
E pra identificar.melhor diga que fui Subcmt Geral, inclusive na época em que Coronel era Coronel.
E por discordar do Cmt Geral fui preso juntamente com.outros 4 Coronéis.
O Cmt Geral era do EB e longe de ser um “bunda mole”.
E conseguimos a exoneração desse Cmt Geral (Cel. Marden Costa)
Hoje, é impossível haver um Coronel de coragem pra reagir ao sistema implantado pelo comunista RC e seguido pelo João Azêdo e vigiado pelo bajulador Euller.

Baixou o desespero

A reação violenta é a prova cabal da veracidade do que publica o portal e a certeza para eles de que, muito em breve serão chamados aos tribunais para se juntarem ao chefe maior já de tornozeleira e esse cancro ainda instalado no Poder público será amputado do organismo social e recolhido as celas, último reduto dos canalhas, muitos com históricos tenebrosos, que envolvem torturas e pilhagens.

É com isso que eles sonham: fechar olhos e boca da Imprensa

Chama atenção a virulência de quem havia se encolhido diante da avassaladora ação do Gaeco novamente pondo a cabeça de fora assim que o Poderosos Chefão conseguiu sair das grades e ostentar vistosa tornozeleira, o que teria redobrado o ânimo dessa matilha confiante que, a estrutura criminosa montada ao longo desses anos ainda continua forte e influente.

Do silêncio covarde ao latido insolente foi só o Chefão sair das grades para arreganharem os dentes e mostrarem as garras de rapina e partir como cães hidrófobos para estraçalhar reputações, no anonimato, local preferido dos canalhas, notadamente dos rufiões, acostumados encostar as mulheres nos poderosos para subirem na vida.

Mas como se diz o tempo é o senhor da razão e quem tem razão não fica sozinho como demonstra o editor e diretor do portal O Momento, Cristiano Machado, filho do indômito jornalista Jório Machado que emprestou seu talento e sua coragem para combater bandidos e canalhas.

Transcrevemos abaixo matéria de Cristiano Machado sobre o tema ao tempo que agradecemos a solidariedade.

MOMENTOPB

Jornalista identifica elementos ligados ao esquema de RC como responsáveis por ameaças

Uma matéria publicada no portal Jampanews, do jornalista Lelo Cavacante, denunciando o extravio de um fuzil IA2, calibre 556 do I Batalhão da Polícia Militar da Paraíba, mereceu reação imediata de forças intimidadoras, ligadas ao esquema político do ex-governador RC, que ainda permanecem fortes e prestigiados no segmento da segurança da atual gestão.

Mais uma vez, ao invés de esclarecer o desaparecimento misterioso de um fuzil de guerra da corporação, “setores reconhecidamente vinculados a quadrilha desbaratada a qual serviram com lealdade e fidelidade” preferiram o caminho da ameaça contra o profissional de imprensa nas redes sociais de internet.

Ao tempo em que o MOMENTOPB se solidariza com o jornalista Lelo Cavalcante, um dos brilhantes profissionais da imprensa paraibana, pede também investigação dos fatos – tanto da denúncia por ele formulada, quanto dos autores da ameaça – para que fatos dessa natureza não fiquem impunes, em plena consolidação do regime democrático no país.

Ao transcrever o texto do Jampanews, o MomentoPB também apela para as forças responsáveis pelo desbaratamento dessa quadrilha que estava assaltando os cofres públicos, para ajudar nas investigações e na proteção de vida ao jornalista.

Atualizado às 10:33