João anuncia medidas de resistência ao coronavírus e rebate as incertezas veiculadas pelo agouro das cassandras

Continuando no ritmo da prevenção, a mais eficaz e recomendada medida médica para enfrentar a pandemia cujos efeitos e consequências todos já reconhecem ser de extrema gravidade – provavelmente a crise mais aguda que a humanidade enfrentou desde a hecatombe de 29, quando a economia mundial quebrou, comparada as trágicas consequências da Segunda Grande Guerra, o governador João Azevedo confirmando ser o timoneiro capaz, o mesmo que guiou o estado por tempestades, onde outras unidades da federação soçobraram, anuncia nesta quinta-feira medidas urgentes para amparar, defender e proteger o Estado nesse momento de tantas incertezas e perigos, que ameaçam a vida e o patrimônio dos paraibanos.

A iniciativa se torna oportuna porque voltada para afastar o clima de incertezas que envolve a economia do estado tão importante e vital como a vida das pessoas, cenário propício para as cassandras, insuflando uma onda de ataques solertes, engendrados por certos setores que querem tocar fogo no mar para comer peixe assado como se pode aferir do conteúdo de notas apócrifas, que inundaram a Imprensa numa demonstração de irresponsabilidade e oportunismo criminoso diante da extrema gravidade do momento onde a vida, o emprego e a renda das pessoas estão em jogo, mas que, mesmo assim não constrangeu os abutres que sobrevoam a paisagem desolada que o coronavírus espalhou no planeta.

Logo mais, usando da serenidade que o momento exige João Azevedo estará anunciando as medidas que vão mitigar o sofrimento coletivo momento este que deve ser encarado com muita prudência e responsabilidade para que a vida e a economia não sejam atingidas com mais gravidade do que a pandemia projeta.

Fala do Governador

O governador João Azevêdo irá anunciar, nesta quinta-feira (2), às 10h, durante transmissão ao vivo em seus perfis no Instagram (@joaoazevedolins) e no Facebook, bem como no perfil oficial do Governo da Paraíba no Facebook, uma série de medidas econômicas e sociais para auxiliar as pessoas em situação de vulnerabilidade, alem de microempreendedores e trabalhadores informais, que precisaram suspender suas atividades em decorrência da pandemia do coronavírus, que exigiu dos governos a adoção de medidas restritivas e o isolamento social para evitar a propagação da doença.

Ele já antecipou que as medidas econômicas também vão contemplar empresários e trabalhadores que enviaram ofícios ao Governo e foram ouvidos através de suas representações classistas, envolvendo diversas áreas da economia.

“Nós vamos fazer essa implantação desde agora para que as coisas se materializem da maneira mais rápida possível, protegendo e incentivando diversos segmentos da população”, disse o governador.
O governado vem recebendo o apoio indispensável dos setores produtivos cuja responsabilidade com a vida do estado se faz renovada publicamente como confirmam as notas publicadas abaixo mostrando o empenho e o compromisso de quem deseja o bem coletivo.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), Francisco de Assis Benevides Gadelha, encontra-se indignado com a maneira sorrateira e sórdida de falsidade ideológica com a qual atacaram o Governo do Estado usando, indevidamente, a marca da FIEP.

Essas forças produtivas apoiam as medidas do Governo

Somos uma entidade representante do setor industrial, cujo papel é trabalhar de forma articulada, em parceria e conformidade, com os órgãos e instituições que, assim como nós, também buscam contribuir para o desenvolvimento do nosso estado. 

O momento pelo qual o Brasil está atravessando clama por união de todas as instâncias da sociedade, sejam essas públicas ou privadas, para que as medidas de enfrentamento da crise, em virtude da Pandemia do Coronovírus, possam ter efeitos práticos e relevantes para todos os cidadãos.

Entendemos que, as estratégias para enfrentamento da crise, no sentido de resguardar vidas e a economia brasileira serão eficazes se nos propormos a discutir as questões, de forma ética e sem ataques e, sim, apresentando soluções. Desta maneira, nos faremos fortes.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Presidente do SINDUSCON-PB, Hélder Campos Pereira, vem a público manifestar sua estranheza na utilização do nome e logomarca do SINDUSCON-PB em uma nota apócrifa, que foi veiculada hoje e destoade tudo que é defendido pela sensatez neste momento de crise. Todas as medidas que o SINDUSCON-PB adota é discutida com a diretoria da Instituição e sempre adotamos uma postura uníssona com a Federação das Indústrias do Estado da Paraíba, órgão deliberativo superior ao qual o SINDUSCON-PB está vinculado e que também teve sua logomarca utilizada de forma não autorizada e por isso irresponsável.

Não vivemos um momento propício para altercações entre o setor produtivo e o setor público, muito pelo contrário temos que manter a união para enfrentarmos o inimigo comum que é o Coronavírus. Quem prega o contrário é desprovido de espírito público e não merece quaisquer créditos.

Por fim, reafirmamos nossa parceria com o setor público para o enfrentamento dessa pandemia e esperamos que tal fato não volte a se repetir, pois além de desviar nossa atenção do que realmente importa, faz com que tenhamos desgastes desnecessários de força e de tempo, que bem poderiam ser utilizados no combate à pandemia. Nunca na história da humanidade tivemos uma cooperação dessa monta e nós que fazemos o SINDUSCON-PB somos parte dessa cooperação.

Helder Campos Pereira
PRESIDENTE DO SINDUSCON-PB