Jean comparece ao programa do governador e tem seu trabalho exaltado; Euler recebeu recomendação da produção para não participar – e não participou

Não parece ter passado em brancas nuvens as provocações rasteiras do comandante geral da PM feitas ao governador João Azevedo. De alguma forma, o estilo jocoso do comandante Euler Chaves parece ter exaurido a paciência do pacato João, que as vezes precisa ver desenhado para entender.

Jean Nunes deu conta do recado sozinho no programa do governador

Depois de se exceder em provocações para testar a coragem do governador, revogando decretos e deixando disparar os índices de homicídios, que aumentaram 20% nesse primeiro semestre de 2020, em relação a 2019, pela total ausência de policiamento ostensivo e preventivo, Euler tudo indica recebeu ontem um duro recado do governador que dedicou seu programa de rádio aos avanços da Segurança Pública levando a tiracolo apenas o secretário Jean Nunes.

Informações de bastidores indicam que o comandante foi advertido que somente o secretário participaria do programa, o que foi confirmado pela ausência da farda, do coturno e do colete ridículo que ele ostenta para disfarçar sua nenhuma experiencia operacional, já que passou a vida toda encerando maçanetas.

Um dos feitos festejados pela gestão de João sob o comando de Jean Nunes

O programa foi dedicado em grande parte a exaltar os feitos da segurança no período da gestão de Jean Nunes, um secretário que destoa do estilo do passivo Claudio Lima e que nunca dá as costas para o fogo amigo sempre atento as investidas cavilosas e insidiosas de figuras que se escondem nos bastidores para surrupiar o filé do cardápio.

A ausência de Euller ao programa teve várias interpretações, mas todas concluindo que as escaramuças nas quais é mestre estariam esgotando o Governo e chegando ao fim, e seu tempo esgotado por prazo de validade vencida.

Jean acabou com a festa dos novos cangaceiros do nordeste

Os avanços conquistados por Jean Nunes a frente da Segurança poderiam ter sido mais consistentes se o desempenho do comandante geral tivesse acompanhado seu ritmo, o que fica evidenciado não ter ocorrido pela disparada dos homicídios e do roubo ao patrimônio, cujos resultados ficam sob a responsabilidade da Polícia Militar no que diz respeito ao policiamento ostensivo e preventivo.

Satisfeito com a indicação que fez para a Secretaria e com os resultados, João só levou Jean para o programa

Pelas fotos que ilustram a publicidade oficial fica claro que o oportunismo delirante do coronel Euler foi podado já que as ações ficam sem a sua mórbida vocação para o estrelismo.

A pirotecnia, que caracterizava seu comando e que enfeitou a gestão de Ricardo Coutinho com efeitos especiais que só o cinema seria capaz de promover, foi castrada e a sua inclinação para o mocinho da fita interrompida bruscamente.

O não comparecimento de Euler ao programa teria sido uma recomendação da produção dos estúdios João Azevedo.