Informação sobre continuidade do pagamento de salários a Livânia tumultua as redes sociais e mostra que clima de sabotagem e boicote ainda agita o Governo

Circulou com estrondo causando indignação e estarrecimento nas redes sociais uma informação dizendo, sem nenhuma apresentação de provas, que a presidiária Livânia Farias continuaria recebendo seus proventos de secretária de estado algo tão absurdo que a notícia foi encarada como mais uma fake News.

a quem interessa espalhar que Livânia continua recebendo os proventos de secretária de Estado

O espaço onde circula a notícia não trás nenhuma documentação que comprove o pagamento dos salários de Livânia afastada do serviço público e proibida de frequentar repartições estaduais por determinação judicial.

O que causa estranheza não é propriamente a notícia tão absurda que perde a credibilidade já que esse tipo de despesa pode ser averiguado no Sagres, onde não se constatou a veracidade da informação.

O que também tem causado perplexidade é saber a quem interessa esse tipo de noticia porque serve a muitos interesses, principalmente aqueles setores empenhados em esvaziar os espaços da máquina administrativa empanturrada de apadrinhados do ex-governador Ricardo Coutinho e que ainda continuam nos cargos, impedindo o acesso de muita gente que também lutou e contribuiu para a eleição de João Azevedo, até agora sem serem contempladas com os louros da vitória.

Maranhão manteve os aliados de Cássio no Governo e perdeu a eleição com o Governo na mão

A notícia comprometeria os Poderes, Judiciário e Executivo, caso tivesse qualquer ranço de verdade e colocaria por terra todo esforço do Gaeco na luta para combater a corrupção, revelando um grau de promiscuidade que atingiria, em cheio, as instituições na Paraíba.

Mas, por outro lado, aqueles que alimentaram o boicote e a sabotagem no interior do Governo também teriam alcançado êxito, ao divulgar esse tipo de informação cavilosa, onde ficaria exposta uma suposta afinidade entre a gestão delatada e a que ainda se conserva nos limites da decência.

Apesar de denunciar sabotagem e boicote, João não deu nome aos bois

Pode-se aferir também que a sabotagem e o boicote não se encerraram com o rompimento puro e simples e continuaria agindo dentro do Governo, de forma tão acintosa, que nem mesmo as determinações judiciais estariam sendo obedecidas.

A permanência de aliados de Ricardo dentro da máquina vai prolongar essa situação de escaramuças e jamais o governador poderá ter a certeza de que foram encerrados os boicotes e as sabotagens, enquanto, não afastar todo e qualquer vestígio da gestão passada, reproduzindo-se o que aconteceu no Governo de Maranhão, quando ele substituiu Cássio e não removeu o cassismo do Governo.

As urnas provaram o quanto Maranhão estava errado em dormir com o inimigo na cama.