Governador hesita reforçar a autoridade do Secretário Jean Nunes e Segurança Pública cada dia mais parecida com rinha de galo

Há um esforço deliberado e acintoso dentro do sistema de segurança para isolar e desgastar o secretario Jean Nunes reconhecidamente e institucionalmente o chefe da estrutura de segurança do estado.

Solenidades como a inauguração de um heliponto no Batalhão de Policia Militar, em Santa Rita, é um sintoma dessa operação há muito em andamento e que expõe as peças chaves desse xadrez de insurreição e insubordinação agindo dentro da Secretaria de Segurança, sempre em constante movimento de ataque a autoridade do secretário.

Secretário não esconde desconforto em relação a certos auxiliares

Nada que venha acontecer na Segurança Pública do Estado pode deixar de ser atribuído a iniciativa do Secretário Jean Nunes, reiteradas vezes deixado de fora dos acontecimentos.

Muitos ocasiões por iniciativa própria motivada pelo mal-estar que a companhia de certas personalidades lhe inspira como consequência dos muitos ataques sombrios a sua pessoa, iniciados desde o episódio do espião, em seu gabinete, cujos desdobramentos apontam para esse grupo e desde então nunca interrompidos. 

Tomando-se por base o texto da assessoria da PM percebe-se o cerco ao secretário pela abundância de milicos no seu entorno, em postos estratégicos de sua pasta, de prontidão para o golpe fatal, agindo em consonância com orientações externas num estrangulamento que só a capacidade de resistir do secretário o mantém no cargo.

O clima em relação a essas figuras é de extrema desconfiança e animosidade como consequência dos sucessivos ataques solertes, detectados e denunciados ao governador, que teima em se manter leniente diante do clima de ostensiva hostilidade entre os assess0res, o que prejudica e atrapalha sobremodo o bom andamento da Segurança Pública.

Não há mais como esconder que o Secretário Jean Nunes  não se sente a vontade para continuar com essa equipe e que a confiança foi quebrada pelo comportamento hostil que norteia essa facção umbilicalmente ligada ao esquema criminoso que o Gaeco desbaratou, mas que a caneta de João não demonstra firmeza e determinação  para alijar de sua gestão comprometendo todo aparelho policial.

Tudo passa sobre a terra menos a cúpula da PM.

PM instala base de apoio para helicópteros atuarem nas operações em Santa Rita

O 7º Batalhão da Polícia Militar, localizado na cidade de Santa Rita, agora conta com um heliponto para as aeronaves do Grupamento Tático Aéreo (GTA) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social atuarem nas operações da região. O espaço, que oferece condições para pousos e aterrisagens em situações de resgate, operações e outras ações, foi inaugurado nessa terça-feira (22), durante solenidade simbólica que marcou o aniversário de 12 anos do 7º BPM.

Além da inauguração do heliponto, a unidade ganhou também um sistema de videomonitoramento que permite acompanhar toda a movimentação de algumas vias da cidade de Santa Rita, uma nova garagem para viaturas e uma guarita blindado. O investimento foi de aproximadamente 90 mil reais.A solenidade contou com a presença do secretário executivo da Segurança e da Defesa Social, coronel Lamark Victor; do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, do subcomandante-geral da PM, coronel Almeida Rosas, do corregedor geral da PM, coronel Severino do Ramo Gerônimo, do comandante do 7º Batalhão, tenente-coronel Pablo Cunha, do coordenador de comunicação social da PM, tenente-coronel Oscar Beuttenmuller Neto e do comandante do Grupamento Tático Aéreo (GTA) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social, Major Carlos Roberto Nascimento, além de outras personalidades civis e militares veteranos e da ativa.

Na ocasião, vários policiais militares foram condecorados como forma de homenagear e enaltecer o trabalho desempenhando ao longo de 2020 para a segurança da população atendida pelo 7º Batalhão, que vai de Santa Rita até a cidade de Mari, incluindo a região de Lucena.