“Governador atenda a tropa”, pedem textos virulentos, circulando em grupos de militares, exigindo a exoneração do coronel Euler

Com a mesma insistência e perseverança que os adversários do governador João Azevedo entopem as redes sociais e espaços tendenciosos da mídia, com informações infundadas sobre sua gestão, policiais militares abastecem grupos de oficiais e praças com uma enxurrada de impropérios contra o comandante geral, um recordista no cargo e que já estaria para ser recomendado ao Guines Book como o mais longevo da história da caserna mundial.

Daqui não saio daqui ninguém me tira

Na mesma intensidade das fakes News contra o governador pipocam nas redes sociais críticas, reclamações e apelos, alguns até patéticos, implorando a João Azevedo a destituição do militar que, por inexplicáveis logos anos, quase uma década, tem sido mantido no cargo de forma inabalável e inexplicável em razão do desastre que reina no setor da segurança pública, onde os índices de violência mostrariam sua incapacidade e inoperância, numa curva ascendente que transforma o estado em um terrível abatedouro humano.

Além do descalabro, que transforma a Segurança Pública no setor de pior desempenho do Governo, agravado pela falta de planejamento de ações preventivas e ostensivas, que inibam a violência, o comandante também é acusado de manobras nada republicanas para se manter no cargo para o qual foi indiciado e mantido pelo ex-governador posteriormente identificado como chefe de um esquema criminoso, que tinha por respaldo as forças policiais do estado, o que deixaria em situação constrangedora todo e qualquer servidor que tivesse prestado serviços ao seu esquema político nessa área.

Exposição de quase uma década exauriu a paciência da tropa com ele

O governador vem sendo pressionado por setores descontentes do seu Governo com a atuação do comandante geral apontado como a peça falha da engrenagem da segurança em tal escalada de desgaste que já compromete o setor como um todo desgastando o próprio João Azevedo diante de sua hesitação para atender apelos como os reproduzidos aqui: #governadoratendatropa e #qualquerummenosEuller, que abarrotam as redes sociais, onde grupos de militares, de todas as patentes, se manifestam muitas vezes em tom depreciativo e insultuoso a autoridade do cargo.

Pela intensidade e pelo tom de revolta e indignação que impregna os textos, não dá mais para o governador fazer ouvidos de mercador a essa exigência da corporação: a indagar se só existe Euler de coronel na Polícia.

O portal tem feito o possível e o impossível para se omitir desta disputa surda que abala as estruturas da corporação e que não lhe diz respeito por não envergar farda nem calçar coturnos, mas que abraçou pela justeza da causa e pela exaustão que a presença desse comandante acomete a todos.

O texto abaixo não prima pela correção e deve ter origem nos escalões mais próximos a base da pirâmide da instituição, mas reflete a autenticidade da insatisfação que a longa exposição termina por corroer quem se julga eterno.

Abaixo transcrevemos com absoluto constrangimento o repúdio de uma tropa ao seu comandante:

CORONEL EULLER SE ESCONDE ATRÁS DA PANDEMIA PARA MANTER PRÁTICAS DE IRREGULARIDADES

Após um texto de repúdia circular nas redes sociais referente ao descaso que provocou a morte do Sargente Durval, o “Comandante Euller” continua à praticar suas improbidades administrativas mantendo no cargo O Coronel Lívio Delgado que já completou seu tempo de se aposentar. Interessante é que, nesta Briosa Instituição existem dois pesos e duas medidas.

O Coronel Teógenes assim que completou seu tempo não passou nem uma hora além dos trinta anos de efetivo serviço tendo sido jogado pra reserva na noite que completou seu tempo, bem como o inerte do Coronel Jarlon entre outras vítimas. Mais o por quê essa diferença? Claro que o Coronel Lívio faz parte daqueles coronéis que foram “adestrados” a balançarem a cabeça e fazer o que mandam independente se seja legal ou não.

Tais como O Corregedor Coronel Geronimo onde tem sua atividade mantida pelo cargo passando quase 40 anos na atividade, este paladino da Moral onde meses atrás ainda quiz interferir na Polícia Civil pra que seu filho não fosse preso por bater na esposa, mas que pena que são outros tempos né Coroné”, hj é o Corregedor sem nem saber se existe um código Penal, dando uma de paladino da Moral usando um terno onde o defunto era maior! Kkkkk

Açōes judiciais já foram impetradas sobre esse assunto mas Euller é um Artista da Guerra da Psicopatia Humana onde se aproveita até de uma tragédia para tirar proveitos próprios. Senhor Governador a tropa não respeita mais esse Homem abra os olhos, o exemplo foi o “Motim” que aconteceu antes do carnaval, onde viaturas foram tiradas de circulação, militares revoltados com a atual administração.

Até o governo mudou mais o porque do Comando Geral continuar? Só existe ele de Coronel na PM?

Governador escute a tropa a segurança está entregue ao caos a vassoura acabou os cabelos não varre mais nada além de maldades e de manutenção de poder.

Sabemos que o senhor não suporta ditadura mas porque mantém alguém que não agrada a sua tropa necessitando atuar como bobo da corte para se manter no cargo!

#governadoratendatropa
#qualquerummenosEuller