Fundac reabre biblioteca do Centro Educacional do Jovem com doação de livros pelo Sebo Cultural

Point Blur_May172022_125420.jpg
A Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente ‘Alice de Almeida’ (Fundac), por meio do Centro Educacional do Jovem (CEJ) e Escola Cidadã Integral Socioeducativa Almirante Saldanha, recebeu doação de mais de 100 livros, entre paradidáticos, revistas e gibis. A parceria com o Sebo Cultural de João Pessoa possibilitou a reabertura da Biblioteca Carolina Maria de Jesus, que também foi reformada.

A diretora da ECI, Maria da Paz, disse que livros devem ser buscados sempre “porque o conhecimento liberta e traz novas perspectivas de futuro”.  Ela informou que a biblioteca escolar, que leva o nome da escritora negra Carolina Maria de Jesus, foi revitalizada e reaberta após novas doações de livros conseguidas a partir de parcerias da escola com outras pessoas e empresas, como o Sebo Cultural.

W.S., 18 anos, achou a reabertura da biblioteca muito importante porque vai poder também levar o livro emprestado para ler no quarto. “Isso incentiva mais a leitura”, declarou. O agente socioeducativo Antônio Marcos Silva do Nascimento também viu na abertura da biblioteca a oportunidade de pegar emprestado livros que servirão não só aos jovens como aos filhos dos servidores. “Toda semana faço empréstimo para ler com meu filho”, comentou.

Heriberto Coelho, proprietário do Sebo Cultural, informou que nestes 36 anos de atuação tem facilitado o acesso à leitura de diversas formas, inclusive com doação a instituições educativas. “Acreditamos que, com mais essa doação, estamos somando para uma Paraíba leitora, contribuindo para tornar a juventude seres humanos melhores. Ler aguça os sentidos, amplia os horizontes, mostra novas ideias e novas perspectivas”, ressaltou.

Segundo Heriberto, “diante desta crise existencial, de depressão, que estamos atravessando com essa pandemia que insiste em não dar trégua, o livro não só agrega conhecimento, como eleva a autoestima, nos transportando para diferentes épocas e lugares, sem precisar sair do local. Basta abrir um livro!”.

A coordenadora pedagógica no CEJ, Fátima Tavares, destacou a importância desse momento, ressaltando que “com os livros, os alunos podem expandir seus horizontes e nunca estarão sozinhos.” Na ocasião de reinauguração da biblioteca, houve um sarau literário, que teve como tema “Grito preto, ouço poesia”. O sarau foi parte da programação da semana em que tratava em sala de aula do Dia da Abolição da Escravatura, envolvendo professores e alunos da instituição.

Biblioteca – A biblioteca Carolina Maria de Jesus homenageia essa escritora brasileira de pouca instrução que se destacou por seus relatos, em forma de diários, sobre sua dura realidade na favela. Carolina Maria de Jesus é autora do livro Quarto de Despejo, entre outras obras.

Também participaram das atividades os professores Luziana Souza (Inglês) Adriana (Biologia e Química), Robson e Francisca (Língua Portuguesa), Joel Cavalcante (História), Naiara e Maria de Lourdes (Artes), Moisés Arcanjo (Educação Física), Gracimere (Geografia), Aissa (Espanhol), Moisés Rodrigues (Música), Richardson Viana (Matemática) e Carlos Eduardo (Educação Física), além de servidores e agentes socioeducativos.