FILME PARAIBANO É SELECIONADO PARA O FESTIVAL DE CINEMA DE GRAMADO

Essa é a sinopse do filme protagonizado pela atriz Cely Farias (Ambiente Familiar, Desvio), e que também tem no elenco a veterana Zezita Mattos (História da Eternidade, Pacarrete), Jô Albuquerque e o garoto Ícaro Farias. Remoinho, dirigido por Tiago A. Neves, é o único representante do estado entre os 14 curtas metragens brasileiros (CMB) selecionados para o 48º Festival de Cinema de Gramado, um dos maiores expoentes do audiovisual brasileiro.

O Filme teve sua estreia no aclamado Festival de Tiradentes (MG), e compôs ainda a programação do Festival de Cinema de Rua de Remígio (PB) e do FestCiMM Garanhuns (PE). Além de Gramado (RS), estará em breve no Festival de Cinema de Caruaru (PE). FIlmado no município de Ingá em 2019 e finalizado em 2020, o filme é mais um produto do Movimento Cinema Instantâneo, que teve início em agosto de 2018 e já conta com um portfólio de 21 filmes. Trata-se de uma proposta de autoaprendizado, resistência e experimentação da produção audiovisual.

“Após um longo período de afastamento, Maria retorna à casa de sua mãe. Ela está decidida sair do remoinho que a fez voltar”

Aspectos como coletividade, tradução intersemiótica e um pujante dialogismo local caracterizam o Movimento C.I e tem levado às telas produções premiadas realizadas em vários estados brasileiros, para festivais e mostra no Brasil e no exterior. Além dos filmes, a expertise diversa de seus membros possibilita a realização de ações de formação por meio de oficinas, curso e seminários em todo país.

O 48º Festival de Cinema de Gramado acontece em setembro deste ano, numa edição on-line e com exibição no Canal Brasil, decisão que parte do entendimento de que é necessário manter a realização, mas de forma segura, diante do cenário de pandemia, e como importante janela para o setor audiovisual, já bastante impactado.

O Canal Brasil será o exibidor das Mostras Competitivas – longas-metragens brasileiros e estrangeiros e curtas-metragens brasileiros – além da cobertura jornalística e a transmissão ao vivo da cerimônia de premiação. O conteúdo terá espaço no canal de tv por assinatura, disponível pelas principais operadoras de TV por assinatura do país. Os conteúdos, incluindo o Prêmio Assembleia Legislativa de Cinema – Mostra Gaúcha de Curtas, ficarão ainda disponíveis por 24h também no Canal Brasil Play, transmitido via streaming.

A Comissão de Seleção dos curtas metragens foi composta pela crítica de cinema, roteirista e jornalista cultural Lorenna Montenegro, pelo consultor, roteirista e diretor Frederico Pinto, pela diretora e roteirista Juliana Antunes, e pela roteirista, diretora e pesquisadora Rosa Miranda. Os títulos selecionados concorrem em dez categorias: Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Trilha Musical, Melhor Direção de Arte e Melhor Desenho de Som. Além do disputado Kikito, o Melhor Filme recebe R$ 6.500,00 em dinheiro e os demais R$ 1.000,00 cada.

Estreia do Filme: 23o Mostra de Cinema de Tiradentes/MG

Data de conclusão: 2020

Gênero: Drama

Tempo de: 12’27, cor

Proporção: 1: 2,39

Formato de Exibição: 2K DCP, .mov, mp4 (HD)

Som: 2.0 DCP/ Estéreo

Filmado em Sony a7s, 24p, formato original 4K

Idioma do diálogo: Português

Legendas: Inglês e português

Tiago A. Neves – Diretor

É cineasta de Campina Grande/PB e diretor na produtora Toco Filmes, que tem o foco em produção de filmes que fujam do padrão comercial que sejam relevantes e de baixo custo. Já trabalhou com produções curtas, médias e longas-metragem. Organiza vários projetos na área do audiovisual como “Cine Teste”, que tem o propósito de estabelecer uma rede colaborativa entre cineastas, produtores e roteiristas. É organizador também do “Hora Curta” onde promove o cinema colaborativo produzido nas periferias. E é um dos idealizadores do “Movimento Cinema Instantâneo”.

Cely Farias – Maria

Atriz, preparadora de atores e diretora de teatro, cinema e televisão. Mestre em Artes Cênicas pela UFRN, Especialista em Representação Teatral e Licenciada em Artes Cênicas pela UFPB. Integrante dos grupos teatrais Graxa, Ser Tão e Parahyba Rio Mulher, Diretora de Teledramaturgia da TV UFPB e uma das fundadoras do Coletivo Atuador. No cinema participou de longas-metragens como “Ambiente Familiar” e “Desvio”, além de vários curtas metragens como “Batom Vermelho Sangue” e “Bolha”, entre outros.

Zezita Matos – Vó

Atriz, e em seus mais de 50 anos de carreira, Zezita é considerada a Grande Dama do teatro paraibano. Nascida em Pilar (PB), atua desde os 16 anos. Atualmente é presidenta da Academia Paraibana de Cinema. Ficou nacionalmente conhecida por meio da teledramaturgia nos papeis de Piedade dos Anjos e Rosa, em “Velho Chico” e “Onde Nascem os Fortes”, respectivamente. No cinema, além de atuar em inúmeros curtas-

metragens (destaque para “A Canga”, de Marcus Vilar), trabalhou nos longas “Cinema, Aspirinas e Urubus”, “O Céu de Suely”, “Baixio das Bestas”, “A História da Eternidade”, “Reza a Lenda” e “Pacarrete”.

Erik Clemetino – Diretor de Fotografia

Natural de Princesa Isabel na Paraiba é fotografo começou no cinema através de oficinas culturais em festivais de cinema fez parte da equipe de fotografia no filme de longa-metragem “Légua Tirana”

Sarah Cristinne – Diretora de Arte

Atriz, jornalista e produtora audiovisual. Integrante do projeto Cinema de Bairro e produtora do Cinema Instantâneo. Com Remoinho faz sua estreia como diretora de arte.

Hipolito Lucena – Produtor Executivo

Coordenador de comunicação da Universidade Estadual da Paraíba, coordenador do Festival Audiovisual de Campina Grande – Comunicurtas – Diretor da Ypuarana Cultural e produtor executivo do Cinema Instantâneo.

Nivaldo Rodrigues – Produtor

Produtor, professor e pesquisador da interface cinema e literatura. Doutor pela Universidade Estadual da Paraíba, desenvolve investigações e oficinas com ênfase na atuação, dramaturgia e roteiro e, em especial, no espectador. Membro do Movimento Cinema Instantâneo, participa de curadorias educativas em audiovisual e artes. Diretor fundador da Ágora- Produção e Execução de projetos; e idealizador e editor da Revista Expectação: itinerários estéticos.

FICHA TÉCNICA:

Elenco

Cely Farias – Maria

Zezita Matos – Vó

Joh Albuquerque – Amiga

Icaro Farias – Menino

Roteiro e Direção – Tiago A. Neves

Direção de produção – Hipólito Lucena e Nivaldo Rodrigues

Produção local – Tiago Garcia

Ass. de produção – Thamires Simplicio

Produção executiva – Hipólito Lucena

Produção – Nivaldo Rodrigues

Direção de arte – Sarah Cristinne

Direção de fotografia – Erik Clementino

Som direto – Hipólito Lucena

Microfonista – Dayane Araújo

Música – Wanderson Mendonça

Edição – Tiago A. Neves

Colorista – Lucas Marinho

Design cartaz – Erick Marinho

Produção – Araweté Filmes, Toco Filmes e Ypuarana Cultural

Distribuição – Refrência Comunicação